Portugal
CD abre inquérito à agressão a repórter após Moreirense-FC Porto
Redação
2021-04-28 19:50:00
Órgão federativo aguarda pelo relatório da GNR

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol abriu um processo de inquérito à agressão a um repórter de imagem da TVI, alegadamente feita pelo empresário Pedro Pinho, junto ao estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, após o jogo do FC Porto com o Moreirense.

O CD pretende apurar em que condições Pedro Pinho se encontrava no local, encontrando-se a aguardar pelo relatório da GNR, a autoridade presente no momento do incidente.

A GNR já tinha aberto um processo de inquérito para esclarecer a atuação dos seus militares perante essa agressão. "A atuação surgiu na sequência de um pedido de auxílio por parte de um operador de câmara de um órgão de comunicação social, tendo, nesse alinhamento, identificado os intervenientes na situação e os factos sido remetidos para o Tribunal Judicial de Guimarães", informou a GNR.

Também o Ministério Público abriu um inquérito, na sequência de um incidente que tem merecido o repúdio de várias entidades, como a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o Sindicato dos Jornalistas (SJ), a Associação dos Jornalistas de Desporto (CNID), a Associação Nacional de Agentes de Futebol (ANAF) e a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), juntamente com os clubes Sporting e Benfica.

Do inquérito do CD podem resultar castigos para Pedro Pinho e para o Moreirense, como entidade organizadora da partida e, nesse sentido, responsável pela segurança no local. No caso do empresário, poderá vir a ser impedido de se registar como intermediário de jogadores.