Portugal
Mercearias e Operação Marquês em cinco minutos épicos de Carvalhal
Redação
2021-04-20 14:05:00
"Está nas mãos da sociedade perceber o que queremos ver no futebol", diz o técnico dos arsenalistas sobre Superliga

O treinador do SC Braga, Carlos Carvalhal, disse hoje ser "completamente contra" a criação da Superliga europeia por ser "a negação do futebol". E até falou nos casos da justiça para fazer o paralelo com aquilo que esta ideia da Superliga poderá criar na sociedade. "Os milhões dos nossos impostos desapareceram e prescreveu tudo", referiu, aludindo a processo Operação Marquês, ainda que sem mencionar diretamente o nome do caso mas deixando implícito o seu pensamento em relação ao mediático processo que, recentemente, conheceu desenvolvimentos.

"Parece-me a mim que há justiça para os mais fortes e para os mais fracos, em Portugal. Isto é uma evidência também", lamentou, dizendo que para se perceber a sociedade basta olhar para o mundo do futebol. "Quando queremos estudar a sociedade, basta olhar para o futebol. Este é um sinal que tem sido dado à escala global em diversas áreas, com os grandes grupos a tentar abafar os mais pequenos, como por exemplo as grandes superfícies a tentarem acabar com as mercearias ou pequenos mercados", analisou o treinador, à margem da conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Boavista, quarta-feira, da 28.ª jornada da I Liga.

Carlos Carvalhal deu o exemplo de Portugal, onde "a distribuição financeira está em três equipas", numa referência implícita a Benfica, FC Porto e Sporting.

"Isto acontecer no futebol, se for avante, é um sinal do que se passa na sociedade, que vai juntar os mais fortes e ignorar os mais fracos. Se isto acontecer no futebol, daqui a 10 anos vai haver um desequilíbrio na sociedade a vários níveis", previu.

"No futebol, eu, com menos recursos, posso bater aquele que tem mais. O SC Braga é um exemplo disso, com menos um décimo dos recursos, bate-se em campo com quem tem mais recursos. Está nas mãos da sociedade perceber o que queremos ver no futebol", disse.

Veja o vídeo a partir dos 14:45