Portugal
Carlos Pereira não quer um "pau-mandado" na Liga
Redação
2020-05-27 15:10:00
Presidente do Marítimo pede rosto que tenha "boa relação" com FPF, Governo, clubes e parceiros

O presidente do Marítimo entende que Pedro Proença está sem margem de manobra para continuar na liderança da Liga e entende que é chegado o tempo de se pensar em alternativas.

Entre elogios à forma como a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) tem vindo a trabalhar, o líder maritimista acredita que no cargo de presidente da Liga deverá estar alguém que consiga fazer um trabalho semelhante ao do organismo federativo.

"Se copiarmos 50 por cento daquilo que faz a FPF, já estaríamos muito felizes", salientou Carlos Pereira, em declarações ao jornal O Jogo.

O presidente do Marítimo sublinha que é necessário que o novo líder da Liga tenha "uma boa relação com a FPF" mas que "não seja um pau-mandado da Federação".

Com Pedro Proença numa situação delicada na liderança da Liga, Carlos Pereira espera ver no cargo alguém com "um bom relacionamento com os clubes, com a FPF, com o Governo, mas essencialmente com os nosso patrocinadores".

Entre os 'pecados' de Proença, Carlos Pereira aponta para uma "alteração de comportamento constante".

O clima na Liga é de turbulência com Pedro Proença a ter a sua posição à frente do organismo tremida. De resto, o ex-árbitro convidará os clubes para que, em junho, decidam se deve, ou não, manter-se como presidente da instituição que gere o futebol profissional, em Portugal.

“O que tenho dito sempre é que a Liga é dos clubes e o presidente só estará na Liga enquanto os clubes quiserem. Penso que nesta altura o momento de responsabilidade é de retomar as competições”, afirmou Pedro Proença, recentemente.