Portugal
Bruno de Carvalho critica "cadeias criminosas, vampiros e poluidores" do futebol
Redação
2021-04-23 14:40:00
Ex-presidente aproveita reflexão sobre Superliga para criticar Varandas

As justificações apresentadas pelo presidente do Sporting, Frederico Varandas, ao tema do momento - a Superliga europeia de futebol - merecem uma reação irónica por parte de Bruno de Carvalho, ex-presidente verde e branco. Varandas assumiu que os leões não aprovariam esta ideia por ser contrária aos princípios de "mérito" que devem existir na modalidade. “Com a informação recolhida até ao momento, esta Superliga vai contra todos os princípios democráticos e de mérito que devem imperar no futebol”, afirmou Frederico Varandas. Bruno de Carvalho diz que nota uma evolução no discurso de Frederico Varandas ao associar palavras.

"Fiquei feliz por saber que Varandas sabe pronunciar estas duas belas palavras", referiu Bruno de Carvalho, aludindo às palavras "mérito" e "democracia". Só que, em seguida, o ex-líder salientou que, afinal, quem terá escrito a resposta do Sporting às questões da agência Lusa foi "Miguel Braga", o porta-voz verde e branco. "Quem escreveu a nota foi Miguel Braga, pelo que continua a dúvida se Varandas sabe sequer que existem as palavras democracia e mérito".

A respeito da Superliga Europeia e, já depois de ter desvendado o plano que o Benfica teria, alegadamente, para entrar nesta competição, coisa que as águias já desmentiram, Bruno de Carvalho diz que "o futebol tornou-se na 'galinha dos ovos de ouro' de gente sem amor pelos clubes, de gente sem escrúpulos, de gente que vai sorver o futebol até não sobrar nada".

Numa reflexão que faz ao cenário atual do mundo do futebol, o antigo presidente do clube lisboeta refere que o futebol é hoje em dia um "negócio podre" com "lavagem de dinheiro dos piores negócios que o mundo tem".

Além disso, e ainda que sem fazer referências a nada nem a ninguém, Bruno de Carvalho vê nesta indústria uma espécie de "'banco' de cadeias criminosas, que utilizam o amor de milhões para manter, em grande, as suas atividades criminosas". 

Em declarações ao Rugido Verde, Bruno de Carvalho culpa os adeptos por permitirem que tal situação decorra. "Os adeptos tiveram culpa pois deixaram que estes 'vampiros' se apoderassem dos clubes", refere o ex-presidente do Sporting, continuando a acreditar que, um dia, o futebol tradicional voltará.

Mas, para isso, o ex-presidente do Sporting confessa ser necessário que os adeptos entendam que, apesar de estarem em maioria, os "poluidores" do futebol são "muito mais inteligentes", coisa que Bruno de Carvalho lamenta.

A Superliga foi revelada oficialmente no início da semana mas rapidamente se tornou polémica. Esta competição acabou por marcar a agenda mediática ao longo da semana, provocando reações da generalidade dos agentes desportivos e de governantes com altas responsabilidades no âmbito da União Europeia mas também no Reino Unido.

A respeito deste tema, Emanuel Macedo de Medeiros, fundador e antigo CEO da Ligas Europeias, crê que este projeto da Superliga pode dar a ideia de ter morrido à nascença, mas as consequências serão profundas e duradoras.