Portugal
Boavista vence Paços de Ferreira
2021-08-16 21:25:00
Equipa de João Pedro Sousa conquista os primeiros pontos do campeonato

Um Boavista restabelecido do recente impedimento de inscrição de futebolistas somou hoje a primeira vitória na edição 2021/22 da I Liga, ao impor-se com um reconfortante 3-0 ao Paços de Ferreira, em jogo da segunda jornada.

No Estádio do Bessa, no Porto, os golos do gambiano Yusupha, aos 19 minutos, do espanhol Javi García, aos 61, e do venezuelano Jeriel De Santis, aos 76, contrariaram a pálida imagem deixada pelos ‘axadrezados’ na abertura do campeonato, aniquilando as forças de um adversário a lidar com desafios em catadupa da Liga Conferência Europa.

O Boavista somou os primeiros três pontos e ascendeu ao sexto lugar, em igualdade pontual com o Paços de Ferreira, 11.º colocado, que competiu quatro dias depois da derrota no estádio dos norte-irlandeses do Larne e a apenas três de começar a discutir com os ingleses do Tottenham o acesso à fase principal da nova prova continental.

Depois da estreia frustrada na visita ao Gil Vicente (3-0), os portuenses surgiram com quatro alterações no ‘onze’, estreando os reforços Gaius Makouta e Kenji Gorré, e puderam completar o banco de suplentes pela primeira vez ao quarto duelo em 2021/22.

Esse contexto entusiasmou a equipa de João Pedro Sousa para um arranque promissor, expresso num ‘tiro’ madrugador de Sebastián Pérez e, aos nove minutos, com Gustavo Sauer a isolar Yusupha, que hesitou a rematar e permitiu a defesa de André Ferreira.

O Boavista estava a tornar o jogo perigoso para o Paços de Ferreira e colheu dividendos de uma manobra ofensiva descomplexada aos 19 minutos, quando Sauer reparou na desmarcação pela esquerda de Gorré, que cruzou rasteiro para a emenda de Yusupha.

Com a produção atacante limitada até então a um livre lateral de Antunes, afastado por Rafael Bracali, o conjunto de Jorge Simão, com Flávio Ramos face à vitória sobre o Famalicão (2-0), tentou aproveitar o recuo do bloco ‘axadrezado’ para equilibrar as operações, mas precipitou-se na exploração de espaços e rasgos até ao intervalo.

Os ‘castores’ vieram dos balneários dispostos a colocar novos problemas à organização das ‘panteras’ e quase igualaram aos 50 minutos, com Marco Baixinho a desviar perto do poste novo livre de Antunes, incapaz de suster a arrancada de Nathan à hora de jogo.

O lance evoluiu pelo corredor direito e acabou intercetado por Baixinho para canto, tendo Gustavo Sauer levantado a bola para Javi García, que se antecipou a André Ferreira e dobrou a vantagem, levando Jorge Simão, de regresso ao Bessa, a refrescar o ataque.

Tal estratégia destapou espaços na retaguarda do Paços de Ferreira, cujo adiantamento abriu alas à objetividade do Boavista, variada entre um pontapé frontal de Sauer para a bancada, aos 64 minutos, e uma arrancada pela direita de Jeriel De Santis, aos 76.

Inicialmente anulado pelo árbitro António Nobre, o lance foi validado com recurso ao videoárbitro (VAR) e deu a estocada final no resultado, confirmando os festejos do venezuelano, assistido por Nathan, num golo bastante consentido por André Ferreira.

O dia corria de feição aos pupilos de João Pedro Sousa e nem um ‘tiro’ ao poste de João Pedro, aos 83 minutos, demoveu a sensação de controlo das operações, amparada nos reflexos de Bracali perante Douglas Tanque, aos 85, e Stephen Eustáquio, aos 90+3.

Jogo no Estádio do Bessa, no Porto.

Boavista - Paços de Ferreira, 3-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Yusupha, 19 minutos.

2-0, Javi García, 61.

2-0, Jeriel De Santis, 76.

 

Equipas:

- Boavista: Rafael Bracali, Nathan, Chidozie, Jackson Porozo, Javi García, Yanis Hamache (Filipe Ferreira, 82), Gaius Makouta, Sebastián Pérez (Tomás Reymão, 59), Gustavo Sauer (Luís Santos, 82), Kenji Gorré (Miguel Reisinho, 59) e Yusupha (Jeriel De Santis, 74).

(Suplentes: Alireza Beiranvand, Miguel Reisinho, Tomás Reymão, Filipe Ferreira, Rodrigo Abascal, Jeriel De Santis, Tiago Morais, Luís Santos e Pedro Malheiro).

Treinador: João Pedro Sousa.

- Paços de Ferreira: André Ferreira, Fernando Fonseca (Matchoi Djaló, 80), Flávio Ramos, Marco Baixinho, Antunes, Stephen Eustáquio, Luiz Carlos, Nuno Santos (João Pedro, 63), Juan Delgado (Uilton, 62), Lucas Silva (Hélder Ferreira, 62) e Denilson Júnior (Douglas Tanque, 70).

(Suplentes: Jeimes, Nuno Lima, Hélder Ferreira, Uilton, Matchoi Djaló, Jorge Silva, Rui Pires, João Pedro e Douglas Tanque).

Treinador: Jorge Simão.

 

Árbitro: António Nobre (AF Leiria).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Flávio Ramos (13), Gustavo Sauer (26), Chidozie (53), Miguel Reisinho (83) e Uilton (84).

Assistência: 2.676 espetadores.