Portugal
Boavista vence Moreirense e deixa lugares de despromoção
Redação
2021-02-19 22:20:00
Cónegos não perdiam há três jornadas

Um pontapé livre magistral concretizado por Angel Gomes permitiu hoje ao Boavista derrotar o Moreirense, por 1-0, no encontro de abertura da 20.ª jornada da I Liga de futebol, e terminar um jejum de vitórias caseiras.

Numa noite ventosa no Estádio do Bessa, o médio inglês brilhou aos 53 minutos e fixou o primeiro triunfo aos ‘axadrezados’ na condição de visitado desde 02 de novembro de 2020, quando derrotaram o Benfica (3-0), antes de dois empates e quatro desaires.

O Boavista deixou provisoriamente a zona de descida e ascendeu ao 14.º lugar, com 18 pontos, enquanto o Moreirense encerrou uma inédita série de três vitórias seguidas fora de portas em 11 presenças no principal escalão e ocupa a sétima posição, com 25.

Depois de um quarto de hora inicial monótono, em que sobressaiu apenas um desvio de cabeça de Ricardo Mangas intercetado por Nahuel Ferraresi, na sequência de um canto de Gustavo Sauer, a formação de Jesualdo Ferreira esbanjou uma chance clamorosa.

Aos 18 minutos, Lazar Rosic teve uma abordagem precipitada ao passe de Abdoulaye perto da linha divisória e deixou a bola nos pés de Alberth Elis, que correu sem marcação até à área, mas viu a tentativa de ‘chapéu’ esbarrar na segurança de Mateus Pasinato.

A fase pressionante do Boavista gerava problemas à construção em zonas recuadas do Moreirense, tendo proporcionado um cabeceamento torto de Elis aos 21, assistido por Angel Gomes, que atirou à figura do guarda-redes minhoto dois minutos mais tarde.

Os pupilos de Vasco Seabra conseguiram acalmar o ritmo e devolver uma toada de equilíbrio ao jogo por volta da meia hora, embora sem evidenciar rasgos para superar o bloco portuense, ficando limitados a um disparo alto de Fábio Pacheco aos 37 minutos.

O nulo seria desfeito no regresso dos balneários, aos 53 minutos, através de um livre direto cobrado de forma irrepreensível pelo Angel Gomes, ao curvar o esférico sobre a barreira para alojá-lo junto ao poste esquerdo, fora do alcance de Mateus Pasinato.  

O golo nasceu numa falta de Ferraresi sobre o médio inglês e foi contestado pelos forasteiros, que se colocaram a mercê de novo revés quatro minutos depois, quando Alberth Elis escapou entre Rosic e Abdu Conté e voltou a mostrar-se perdulário.

Vasco Seabra reforçou o ataque à hora de jogo e quase celebrou aos 69 minutos, com o recém-entrado Rafael Martins a faturar na recarga a uma defesa incompleta de Léo Jardim, logo após Walterson ter interferido na jogada a partir de posição irregular.

Se o Moreirense adotou risco máximo no derradeiro quarto de hora, ao desfazer o trio de centrais para apostar em quatro unidades ofensivas, o Boavista viu o cabeceamento Javi García ao canto de Angel Gomes abanar o poste direito da baliza de Mateus Pasinato.

O guarda-redes manteve os ‘cónegos’ na discussão do resultado aos 89 minutos, ao recuar para defender com aperto um ‘tiro’ do meio-campo de Yusupha, mas Léo Jardim agigantou-se em tempo de compensação e negou um golo ‘cantado’ de Derik Lacerda.

A sofrer para agarrar pontos preciosos, o conjunto de Jesualdo Ferreira ainda teve de suster um cabeceamento perigoso de Fábio Pacheco antes de confirmar a terceira vitória no campeonato, saindo por cima no reencontro com o ex-treinador Vasco Seabra.