Portugal
Boavista bate Belenenses SAD e escapa aos lugares de despromoção
Redação
2021-04-04 17:10:00
Equipa de Jesualdo Ferreira consegue três importantes pontos na luta pela manutenção

O Boavista venceu hoje na visita ao Belenenses SAD, por 2-0, em jogo da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que permitiu aos portuenses ganharem fôlego na luta intensa pela manutenção no escalão principal.

Os golos de Angel Gomes, aos 44 minutos, que acabaria expulso por acumulação de cartões amarelos, aos 68, e de Alberth Elis, aos 59, coroaram a superioridade do Boavista no Estádio Nacional, em Oeiras, evidenciada sobretudo na segunda parte, depois de um primeiro tempo pouco intenso e com poucas oportunidades de golo.

Este triunfo permitiu ao Boavista ascender provisoriamente ao 14.º posto, já fora dos lugares de despromoção, com 24 pontos, a dois do Belenenses SAD, que se encontra no 12.º lugar, com 26.

Face ao castigo do guarda-redes Kritciuk, Petit colocou André Moreira na baliza e fez regressar Rúben Lima à ala esquerda, após cumprir um jogo de suspensão, enquanto Jesualdo Ferreira perdeu Javi García na véspera do encontro e deixou Ricardo Mangas no banco, apostando em Sebastián Pérez e num esquema de três centrais, com a adição de Chidozie.

Apesar de o encontro ter prometido nos instantes iniciais, num período em que um remate ao lado de Miguel Cardoso deu o mote, aos seis minutos, rapidamente as duas formações amoleceram e entraram num ritmo baixo e com pouca intensidade.

Depois de cerca de 30 minutos sem qualquer aproximação de relevo às duas balizas, foi já com o descanso no horizonte que a partida animou, com um ataque perigoso dos ‘azuis’ aos 43 minutos, num cruzamento de Miguel Cardoso que encontrou Afonso Taira na pequena área, mas o cabeceamento do médio foi de raspão e não deu o desvio necessário à bola.

A resposta dos ‘axadrezados’, que ainda não tinham efetuado qualquer remate, foi imediata e fatal, abrindo a contagem aos 44, por intermédio de Angel Gomes, que encontrou espaço e beneficiou de um ligeiro desvio na coxa esquerda de Tomás Ribeiro, depois de uma solicitação de Alberth Elis pelo corredor esquerdo, onde ultrapassou Henrique em velocidade.

Petit introduziu Cassierra para a segunda parte, abdicando de Afonso Sousa, mas o Boavista, motivado com a vantagem, reentrou com mais afinco e dispôs de várias tentativas para ampliar o marcador, em remates de Alberth Elis, à figura, aos 48, e de Angel Gomes, por duas vezes a colocar à prova André Moreira, aos 49 e 52.

Silvestre Varela ainda procurou contrariar a forte entrada boavisteira no segundo tempo, num remate defendido sem problemas por Léo Jardim, mas a turma de Jesualdo Ferreira continuou mais acutilante no último terço e, logo depois de um lance de perigo protagonizado por Angel Gomes e Reggie Cannon, alcançou a vantagem de dois golos, por Alberth Elis, aos 59 minutos.

O internacional hondurenho resgatou uma bola na entrada da área e entregou a Yanis Hamache, que devolveu ao avançado, a surgir entre os centrais e a concluir o lance com um desvio para o fundo das redes.

Alcançada uma vantagem confortável, tudo se podia complicar numa infantilidade de Angel Gomes, que, admoestado com cartão amarelo aos 63 minutos, pontapeou para longe uma bola aos 68 e viu o segundo cartão no espaço de cinco minutos, deixando o Boavista a jogar com menos uma unidade para os últimos 20 minutos do encontro.

Contudo, o Belenenses SAD não conseguiu acercar-se da baliza contrária com perigo, à exceção de uma dupla ocasião do recém-entrado Jordan van der Gaag, já nos descontos, que obrigou Léo Jardim a uma grande defesa, tendo, na recarga, atirado ao lado, na resposta a uma jogada flagrante da equipa portuense, que Paulinho e Jeriel de Santis não concretizaram.