Portugal
Bernardo reage mal às palavras de Renato Paiva sobre a saída do Benfica 
2021-01-24 18:30:00
Jogador fala em "máquina de descredibilizar quem vai contra as pessoas de cima", numa alusão a Vieira 

O ex-jogador do Benfica, Bernardo Silva, não gostou das palavras de Renato Paiva, ex-treinador da formação do Benfica, que, numa entrevista ao canal 11, acusou o avançado de não ter "paciência para esperar" pela sua oportunidade e cedeu a eventuais pressões, o que precipitou a saída do emblema encarnado 

“A história do Bernardo é específica. O Bernardo não quis esperar. O Bernardo não quis ter paciência e esperar”, defendeu Renato Paiva, recordando que o Benfica – orientado por Jorge Jesus quando o jovem decidiu sair – tinha forte concorrência para as posições onde Bernardo jogava, desde Gaitán a Salvio, passando por Enzo Pérez.  

Renato Paiva lembrou que aqueles internacionais argentinos tinham “inegável qualidade”. O técnico considerou também que qualquer treinador do Benfica deixaria Bernardo fora do onze-tipo, ainda que o então jovem jogador pudesse ser uma peça importante numa temporada, eventualmente titular por diversas vezes. 

Certo é que Bernardo Silva não gostou do que ouviu. E respondeu, de forma dura, sugerindo que estas palavras resultam de “uma máquina” que tem como objetivo “descredibilizar quem vai contra as pessoas de cima”, numa alusão clara a Luís Filipe Vieira. 

Antes, uma palavra do jogador do City para Renato Paiva: “Um treinador por quem tenho bastante respeito e carinhoPorém, Bernardo garante que estas palavras “não correspondem à realidade...  

“A máquina de descredibilizar quem vai contra as pessoas de cima continua cada vez mais forte. Depois do ingrato, chegou o impaciente. Fico à espera da próxima”, concluiu o jogador do City, nas redes sociais.  

O ex-treinador da formação encarnada aborda também o caso de João Félix, que foi aposta de Bruno Lage. “Com João Félix, a concorrência não eram GaitánSalvio e Enzo Pérez... A concorrência não era essa. A oportunidade e a ocasião é que fazem as coisas acontecer. O entorno do João não era o entorno do Bernardo... E a questão do Bernardo é essa. Como muitos jovens hoje em dia, não querem ter paciência”, justificou Renato Paiva. 

Leia aqui toda a declaração de Renato Paiva sobre Bernardo e também sobre outros jovens jogadores que saltam da formação para a equipa B e não têm paciência para completar o processo de formação.

São mais dois capítulos de uma história que promete não ter fim à vista e que passa pelo ‘desperdício’ de um talento da formação (Bernardo Silva valorizou-se depois de deixar o Benfica e o encaixe financeiro poderia ter sido superior) e pela teoria de que Jesus não olha a formação com entusiasmo.  

Bernardo Silva não fica silencioso perante as críticas. Já o fez no passado, quando foi acusado de “ingrato”, e fá-lo agora, quando é chamado de “impaciente”.