Portugal
“Benfica tinha obrigação de ter melhor departamento médico”, diz Simões
Redação
2021-04-16 16:15:00
Glória encarnada acha “estranho” que Benfica tenha registado mais casos de covid-19 do que clubes com menos meios

O elevado número de casos de covid-19 registados no Benfica tem sido utilizado por Jorge Jesus para justificar a má temporada dos encarnados – realidade que se inverteu em março, com um ciclo de vitórias. Já com algumas tréguas dadas pela ausência de casos de infeção, o Benfica retomou o caminho das vitórias de forma sustentada e superou o registo de vitórias consecutivas com que arrancou a I Liga. António Simões analisa esta realidade e manifesta-se surpreendido pela incapacidade que o clube demonstrou para lidar com a pandemia.  

Como benfiquista, mas como homem do futebol, estranho, com toda a sinceridade, que o Benfica tenha sido um dos clubes que mais sofreram com a covid-19", refere António Simões, no programa Cultura Tática, da SportTV,  

A antiga glória encarnada considera que o Benfica “tinha a obrigação de ter melhor departamento médicoE lembra ainda que clubes de menor dimensão, com menos meios, mostraram maior capacidade de lidar com a covid-19. 

Há aqui qualquer coisa que não correu bem. Houve muito menos jogadores infetados em clubes com menores condições. É necessário fazermos esta análise”, salienta Simões 

Apesar de tudo, os casos de infeção com o novo coronavírus “não podem servir de desculpa” para a temporada que o Benfica tem conseguido. A antiga glória encarnada sugere que o clube não soube prevenir o problema. “Não é ir ao médico, é evitar ir ao médico. O médico não dá saúde. Nós só vamos ao médico quando deixamos de ter saúde. Portanto, houve aqui qualquer coisa que não correu bem”, concluiu.  

No mesmo programa, que contou com a presença de Rui Vitória, António Simões elogiou ainda Rúben Amorim, pela forma como comunica, considerando que faltam outras figuras com a mesma capacidade que o técnico do Sporting apresenta. “Falta ao futebol português a capacidade de comunicar. E o Rúben, sendo um jovem, não tirou nenhum curso de comunicação, mas sabe comunicar”, destacou António Simões, concordando com os elogios que foram feitos à equipa leonina.