Portugal
Benfica fala em “falta evidente” sobre Rafa e destaca primeiro penálti da época
Redação
2021-04-06 13:25:00
Encarnados destacam facto de só à 25.ª jornada usufruírem de uma grande penalidade 

O Benfica voltou ao tema das grandes penalidades, um dia depois de ter derrotado o Marítimo, precisamente com um castigo máximo – o primeiro da temporada, num lance que envolveu Rafa e que já suscitou críticas do SC Braga. 

Os encarnados enaltecem o facto de o golo do triunfo de ontem ter sido marcado por Waldschmidtno 10.º remate certeiro desde que chegou ao Benfica, o que representa o melhor registo do alemão na sua carreira. E salientam que esse golo foi conseguido da marca dos 11 metros.  

Fê-lo de penálti, o primeiro de que o Benfica beneficiou na Liga NOS 2020/21. Foram necessárias 25 jornadas para que, finalmente, uma falta evidente sobre um nosso jogador na área adversária fosse sancionada com grande penalidade”, assinalam os encarnados, na sua newsletter diária.  

Para o Benfica, este é um “recorde indesejável e injusto”, até porque, defendem, se verificaram “vários lances em jogos anteriores” com faltas dentro da área que “indubitavelmente, deveriam ter sido assinaladas. 

Depois de o SC Braga ter criticado a grande penalidade na Luz, através do diretor de Comunicação, o Benfica fala num triunfo incontestável, que peca por escasso, em virtude do elevado número de oportunidades criadas pela equipa de Jorge Jesus. 

“O triunfo benfiquista ante o Marítimo não tem contestação possível. Só a ineficácia perante a baliza contrária impediu a nossa equipa de cimentar a vantagem conseguida no 21.º minuto de jogo. E ao não conseguir concretizar qualquer das várias oportunidades de golo criadas, ‘pôs-se a jeito’, conforme caracterizou Jorge Jesus. Na única grande chance maritimista, Helton fechou a baliza”, refere o emblema encarnado. 

Na comunicação aos adeptos há ainda uma referência ao ciclo de cinco vitórias consecutivas e aos seis jogos seguidos sem consentir qualquer golo. O feito não é único, mas é raro. 

“Merecem também destaque as seis partidas seguidas na Liga NOS sem qualquer golo sofrido. É preciso recuar a 2014/15, época em que, sob o comando de Jorge Jesus, nos sagrámos bicampeões nacionais passados 31 anos, para se encontrar um registo melhor (sete). Em toda a história, foram somente oito as séries mais longas que a atual de jogos consecutivos no Campeonato sem golos sofridos”, enfatiza o Benfica. 

O clube da Luz destaca ainda o facto de ter encurtado distância para o Sporting, mas lembra a dificuldade da próxima jornada, em que o Benfica se desloca ao reduto do Paços de Ferreira.  

“Após uma ronda em que encurtámos em dois pontos a distância pontual para o líder, faltam agora nove jornadas e todas são para vencer. Por agora interessa apenas a próxima, na qual teremos a difícil deslocação ao reduto do Paços de Ferreira, casa do quinto classificado e de uma das equipas mais elogiadas pelos analistas”, pode ler-se.