Portugal
Belenenses SAD vence em casa do Farense e sobe ao décimo lugar
Redação
2021-03-13 17:40:00
Algarvios somam cinco encontros consecutivos sem ganhar

O Belenenses SAD voltou hoje aos triunfos fora na I Liga de futebol, ao bater o Farense, adversário direto na luta pela manutenção, em jogo da 23.ª ronda, pela margem mínima (1-0), com um golo decisivo de Miguel Cardoso.

Com um tento aos 79 minutos, após passe do suplente Cassierra, o extremo português ofereceu os três pontos aos forasteiros, que não ganhavam como visitantes na competição desde a primeira jornada, em 18 de agosto, em Guimarães (1-0).

O Belenenses SAD subiu, provisoriamente, ao 10.º lugar, com 25 pontos, enquanto os algarvios, que não vencem há cinco partidas, permanecem, à condição, no 16.º, com 19.

Depois da derrota da jornada anterior com o Rio Ave, em Vila do Conde (2-0), Jorge Costa operou quatro alterações na equipa do Farense, com destaque para o regresso dos castigados Ryan Gauld, André Pinto e Fabrício Isidoro.

Já no Belenenses SAD, que surgia de um desaire caseiro frente ao Benfica (3-0), o treinador Petit efetuou três alterações, na defesa e meio-campo, com Henrique, Afonso Taira e Afonso Sousa a voltarem ao ‘onze'.

Com os algarvios a terem mais posse de bola e os ‘azuis' a espreitarem as transições rápidas, mas ambos sempre de ‘olho' nas balizas contrárias, a primeira parte foi bem disputada, escasseando, porém, as ocasiões de golo.

O Farense começou melhor, mas, se aos 20 minutos até já tinha ‘sacado' três cartões amarelos aos adversários, faltava-lhe maior critério e definição do passe decisivo no último terço do campo, exceto quando a bola passava pelos pés de Gauld.

Foi o escocês que serviu Pedro Henrique para a melhor oportunidade dos algarvios no primeiro tempo, aos 10 minutos, mas o avançado brasileiro perdeu tempo a visar a baliza de Kritciuk e quando rematou fê-lo fraco e à figura.

Do outro lado, o Belenenses SAD esperou pelo primeiro erro da defensiva algarvia para criar perigo, aos 23: Jonatan Lucca perdeu a bola a meio-campo para Afonso Sousa, que galgou metros e serviu o isolado Miguel Cardoso, para este atirar à figura de Hugo Marques.

Pedro Henrique também ameaçou de longe para os locais, à passagem da meia hora, com um ‘tiro' bloqueado por Kritciuk, enquanto, aos 38 minutos, Miguel Cardoso surgiu isolado, ultrapassou o guardião Hugo Marques, mas permitiu o corte de Eduardo Mancha.

A segunda parte prometia, abrindo praticamente com duas grandes oportunidades, uma para cada lado: Cafu Phete cabeceou ao lado após cruzamento de Afonso Sousa (48) e Kritciuk defendeu um ligeiro desvio de Licá, após bom trabalho de Tomás Tavares na grande área (50).

Foi ‘sol de pouca dura': com o tempo a passar e a obrigação de vencer um adversário direto em melhor posição na tabela a fazer-se sentir, o ascendente do Farense, ‘acusando' a pressão e a ausência de dinâmica ofensiva, nunca se expressou em oportunidades de golo.

O Belenenses SAD, que defendia com segurança o nulo, acabou por chegar à vantagem aos 79 minutos: Cassierra, que tinha entrado pouco antes, fugiu a Eduardo Mancha na direita e serviu Miguel Cardoso para a conclusão fácil do extremo ‘à boca da baliza', garantindo o regresso às vitórias da sua equipa.