Portugal
Belenenses SAD vence ‘batalha’ frente ao Nacional
Redação
2021-02-20 18:20:00
Equipa de Petit alcança triunfo precioso

O Belenenses SAD venceu o Nacional, por 2-1, em jogo da 20.ª jornada da I Liga de futebol, que ficou marcado pela chuva intensa que caiu antes e durante todo o encontro no Estádio Nacional, em Lisboa.

O Belenenses SAD adiantou-se no marcador por Tomás Ribeiro (29), mas, ainda antes do intervalo, o Nacional empatou por Gorré (44). Na segunda parte, na cobrança de uma grande penalidade, Miguel Cardoso (69) fez o seu terceiro golo na prova e resolveu o encontro a favor da equipa orientada por Petit, que assim carimbou o seu 250.º jogo como treinador principal com a conquista de três pontos.

Com este triunfo, o Belenenses SAD passa a somar 21 pontos, apanha o Nacional na classificação e distancia-se da zona de despromoção. Já os insulares, depois da derrota na última jornada, em casa, frente ao Farense, somam o segundo desaire consecutivo na Liga portuguesa.

Adaptando-se melhor às péssimas condições do relvado, o Nacional começou o encontro a jogar no meio campo do Belenenses SAD e criou os primeiros lances de perigo.

Já depois de os ‘azuis’ terem percebido que de nada adiantava tentar jogar ‘bonito', e terem equilibrado o domínio do encontro, o Nacional marcou, num chapéu de Riascos a Kritciuk, mas o lance acabou invalidado por fora de jogo do colombiano.

O Belenenses SAD respondeu às investidas dos madeirenses e, aos 29, Tomás Ribeiro inaugurou o marcador e estreou-se a faturar na I Liga. Após um pontapé de canto, o central de 21 anos aproveitou um ressalto e, de pé esquerdo, atirou para o 1-0.

Já perto do intervalo, na única jogada da primeira parte que se assemelhou a alguma normalidade, depois de um lance de entendimento na direita, Francisco Ramos tentou alvejar a baliza de Kritciuk, mas a bola acabou nos pés de Gorré e o avançado não desperdiçou, fazendo o empate num remate colocado de pé esquerdo.

Ao contrário do primeiro tempo, foi o Belenenses SAD a entrar mais concentrado na etapa complementar, com a melhor oportunidade para fazer o segundo golo a sair dos pés de Cassierra. O colombiano ganhou as costas à defesa ‘alvinegra’, entrou na grande área, ‘sentou’ Pedrão com uma rotação e rematou, com Riccardo a negar-lhe os festejos com um voo espetacular.

Apesar dos 36 anos, com 62 minutos no cronómetro, Silvestre Varela ‘ligou o turbo’, deixou para trás toda a defesa madeirense e assistiu Riascos, que acompanhava o lance na zona central. O avançado fez o que lhe competia, alvejou a baliza nacionalista, mas Riccardo fez a defesa da tarde, evitando o segundo golo da equipa de Petit.

Pouco depois pediu-se penálti no Estádio Nacional e, com recurso ao videoárbitro (VAR), Miguel Nogueira marcou mesmo o castigo máximo por falta de Róchez sobre Phete. Miguel Cardoso foi exímio na cobrança do lance e atirou forte e colocado ao ângulo da baliza de Riccardo, que desta vez não esboçou sequer defesa.

Em desvantagem, o Nacional deu pela primeira vez ‘sinal de vida' no segundo tempo e, na reta final do encontro, fez a defesa do Belenenses SAD passar por dificuldades: numa primeira oportunidade, Marco Matias atirou com perigo à malha lateral da baliza de Kritciuk, e depois o russo brilhou e guardou a vitória dos ‘azuis', com duas excelentes defesas a novo remate do avançado e um cabeceamento de Riascos.

ogo no Estádio Nacional, em Oeiras.

Belenenses SAD - Nacional, 2-1.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

1-0, Tomás Ribeiro, 29 minutos.

1-1, Gorré, 44.

2-1, Miguel Cardoso, 69 (grande penalidade).

 

Equipas:

- Belenenses SAD: Kritciuk, Diogo Calila, Henrique, Tomás Ribeiro, Rúben Lima, Tiago Esgaio, Cafú Phete, Yaya Sithole (Taira, 64), Silvestre Varela, Miguel Cardoso (Francisco Teixeira, 90) e Cassierra (Bruno Ramires, 65).

(Suplentes: André Moreira, Bruno Ramires, Danny Henriques, Jordan, Afonso Taira, Francisco Teixeira, Afonso Sousa, Richard e Dieguinho).

Treinador: Petit.

- Nacional: Riccardo, Kalindi, Pedrão, Rui Correia (Camacho, 90), João Vigário, Gorré (Danilovic, 74), Francisco Ramos, Rúben Micael (Marco Matias, 75), Brayan Riascos, Rochez e Pedro Mendes.

(Suplentes: Encarnação, Alhassan, Camacho, Danilovic, Marco Matias, Koziello, Rúben Freitas, Júlio César e Vincent Thill).

Treinador: Luís Freire.

 

Árbitro: Miguel Nogueira (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Miguel Cardoso (30), Pedrão (52), Tiago Esgaio (52) e Tomás Ribeiro (59).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.