Portugal
Arthur Cabral. Golos suculentos no rodízio de Schmidt
2024-03-18 11:25:00
Há um fator curioso quase sempre que Arthur Cabral marca: os golos são decisivos e fundamentais

Arthur Cabral tem ido do menos ao mais, do mais ao menos de forma frequente na Luz. Por opção técnica ou por atitudes que já teve, e pelas quais já pediu desculpa, o camisola 9 tenta superar-se de cada vez que é lançado por Roger Schmidt, seja como titular ou suplente utilizado.

E embora exista uma espécie de "sistema rodízio" criado por Schmidt na frente de ataque com várias opções, há um dado curioso em Arthur Cabral. Independentemente do momento, os seus golos costumam ser decisivos: valem vitórias ou empates importantes, não raras vezes. A festa tem sabor suculento com Arthur Cabral.

Arthur Cabral com golos suculentos no Benfica de Schmidt

Desde pequeno, ainda no Brasil, Arthur Cabral aprendeu que um não agora pode significar um 'para já não'. Por isso, o brasileiro mantém o foco e continua a trabalhar. O exemplo que teve nos escalões de formação em terras de Vera Cruz ainda hoje o transporta para dentro de campo. Cada oportunidade é encarada como um momento ideal para se mostrar.

Arthur Cabral tem 10 golos, e quase todos eles decisivos. Curioso? Vamos começar pelo mais recente, apontado em Rio Maior, diante do Casa Pia, para o campeonato.

O camisola 9 não foi titular mas foi chamado por Roger Schmidt numa fase em que o Benfica procurava chegar à vitória para não deixar escapar o Sporting na frente do campeonato.

Pouco tempo depois de ser lançado em campo, Arthur Cabral rematou forte e colocado batento o guardião do Casa Pia. Os benfiquistas respiravam de alívio e o camisola 9 mostrava ao que ia.

Mas a vida de Arthur Cabral na Luz já teve outros golos e marcantes. Em Guimarães, numa deslocação tradicionalmente complicada para as águias, num terreno pesado face às más condições climatéricas, foi Arthur Cabral a empatar a partida, numa fase em que os vitorianos já faziam contas à vitória. Novamente aí, Cabral foi decisivo.

Na Áustria foi épico mas há muitos mais golos no Benfica

E foi decisivo em Guimarães como já tinha sido na localidade vizinha, Vizela, para a Taça de Portugal, onde o Benfica venceu por 2-1. Um dos golos encarnados foi de Arthur Cabral.

Na Luz diante do Gil Vicente, outro clube minhoto como Vizela e Vitória, Arthur Cabral ajudou a desbloquear o encontro e marcou cedo na vitória por 3-0. O golo de Cabral foi apontado aos 14 minutos.

Na Amadora diante do Estrela, novamente foi Arthur Cabral a desbloquear. O Benfica perdia por 1-0 mas Cabral marcou aos 44 minutos numa partida em, um minuto depois, com um toque em habilidade, colocou a bola para Rafa fazer o 2-1. O Benfica venceu por 4-1 com influência decisiva de Arthur Cabral na reviravolta.

Fundamental foi também na vitória do Benfica diante do SC Braga para a Taça de Portugal, na Luz, por 3-2. Arthur Cabral trabalhou na grande área e atirou forte para o fundo das redes dos bracarenses. O seu golo colocou o Benfica a vencer a partida, nessa fase.

Arthur Cabral a desbloquear

Na vitória diante do Famalicão, na Luz, também foi Arthur Cabral que começou por desbloquear a questão com um golo aos 31 minutos da partida.

Mas decisivo, decisivo foi o golo de calcanhar que marcou na Áustria para a Liga dos Campeões. Já nos descontos, numa altura em que vivia um período de contestação com os adeptos encarnados, Schmidt lançou Arthur Cabral que marcou um golo importante para manter o Benfica nas provas europeias. 

Depois de ter protagonizado um gesto polémico à saída das garagens da Luz, na sequência do Benfica-Farense, Arthur Cabral marcou um golo épico e que, além do pedido de desculpas em palavras, foi em golos um ato de contrição que agradou aos benfiquistas.

Os outros dois golos que Arthur Cabral marcou aconteceram para a Taça da Liga em Arouca na vitória por 2-0. E diante do Lusitânia dos Açores para a Taça de Portugal.

Esses foram os únicos golos que não tiveram uma 'carga especial' como todos os outros golos de Arthur Cabral ao serviço do Benfica.