Portugal
"Amorim parecia a ovelha negra. Tudo que fazia era motivo de expulsão e castigo"
2021-05-24 11:40:00
Antunes rendido ao treinador campeão nacional e aos companheiros em Alvalade

Campeão nacional ao serviço do Sporting, Antunes mostra-se surpreendido com o trabalho de Rúben Amorim e revela que o técnico, apesar de jovem, mostra ter potencialidades e qualidades que o deixaram impressionado. "O trabalho mental foi surpreendente. Já trabalhei com vários treinadores mas a comunicação dele foi a chave, é uma das grandes armas que ele tem".

O internacional português destaca ainda que taticamente Rúben Amorim "trabalhou bem a equipa". "Apesar de jovem, está muito bem preparado e tenho certeza absoluta que vai ser um treinador com muito nome na Europa", afirmou o esquerdino, comentando ainda os vários castigos que o treinador do Sporting teve de cumprir ao longo da temporada e as polémicas em que viu o seu nome envolvido com a Associação Nacional de Treinadores de Futebol por não ter as habilitações necessárias para orientar uma equipa de topo.

"Parecia que era a ovelha negra. Tudo o que fazia era motivo de expulsão e castigo", referiu Antunes, destacando que o grupo se manteve unido e focado ao longo da época.

O camisola 55 do Sporting explicou também que o grupo leonino foi tentando sempre somar os três pontos jogo a jogo sem dar grande importância ao que se ia dizendo no exterior, nomeadamente em relação à forma como a equipa resgatou alguns pontos nos instantes finais das partidas.

"A sorte dá muito trabalho", comentou Antunes, falando da estrelinha de campeão que a crítica foi falando ao longo da época, sobretudo quando o Sporting foi buscar pontos nos minutos finais das partidas.

"Podes ter a maior estrelinha do mundo. Se não tens humildade, dedicação naquilo que fazes, as coisas não vão acontecer. A sorte por si só não vale de nada", disse Antunes, em entrevista à Antena 1.

Nestas declarações, Antunes aproveitou também para destacar alguns companheiros de equipa pela temporada que realizaram e pelo que ajudaram o leão a conquistar.

O internacional luso refere, desde logo, o seu 'rival' de setor Nuno Mendes. "Tem 18 aninhos, só", declarou Antunes, encantado com as capacidades reveladas pelo jovem formado em Alvalade.

Antunes espera que Nuno Mendes permaneça em Alvalade mas diz que ficará satisfeito se este sair para um projeto que lhe agrade. "Sou amigo dele e quero o melhor para ele".

Em relação a Pedro Gonçalves, que venceu a corrida para máximo artilheiro do campeonato, Antunes diz que no grupo até brincaram ao longo da época com 'Pote'. "Costumávamos brincar com ele que dava um chuto numa pedra e fazia golo", disse, em registo de boa disposição, falando ainda de Coates e de Palhinha, dois companheiros para os quais também deixou elogios.