Portugal
“Ainda não entendi de onde veio tanto tempo de descontos”, diz Milton Mendes
Redação
2021-01-27 23:30:00
Treinador do Marítimo dá “mérito” ao Estoril e assume que saída da Taça é “golpe muito duro”

O treinador do Marítimo, Milton Mendes, ficou resignado com a saída da Taça de Portugal, após a derrota de hoje com o Estoril, no prolongamento.

“Conversei com os jogadores, é uma dor... Fomos fortes, fizemos o golo, jogámos bem, tivemos oportunidades de matar o jogo e não o fizemos. Depois, sofremos o golo nos últimos segundos, foi um golpe muito duro”, afirmou o técnico, na entrevista rápida à SportTV.

Os jogadores do Marítimo “sentiram” o golo do empate, apontado pelo Estoril aos 90+10, na sequência de uma grande penalidade cometida aos 90+7 minutos.

“Tivemos três oportunidades claras para matar o jogo não o fizemos. Isso penalizou-nos nos 97 minutos, ainda não entendi de onde vem tanto tempo. O árbitro confundiu-se”, desabafou o treinador.

Elogiando a resposta “madura” do Estoril “depois de fazer o 2-1”, Milton Mendes deu os parabéns ao adversário, que “jogou bem” e mostrou “apontamentos” que justificam a liderança da II Liga.

“Quanto a nós, temos que levantar a cabeça, tentar estancar rapidamente o sangue que está a correr nos nossos corações e seguir em frente. Quero dizer aos adeptos que foi triste, mas não vamos atirar a toalha ao chão. No futebol nem sempre ganha o melhor, já ganhámos a outras equipas jogando menos, desta vez acho que jogámos mais, mas saímos da Taça”, acrescentou.

“No futuro, certamente que vamos fazer coisas melhores. Agora o importante é melhorarmos a posição no campeonato. Não foi demérito nosso, foi mérito deles. A equipa adversária soube gerir após os 97 minutos”, insistiu o técnico.

Com duas derrotas seguidas em casa, o Marítimo vive um momento “muito doloroso”, sendo a altura para “separar os meninos dos homens”.

“A minha preocupação é mostrar à equipa que somos capazes. Existem acidentes de percurso e este foi um deles”, finalizou Milton Mendes.