Portugal
Águia voa alto no histórico da Taça de Portugal diante do FC Porto
2021-12-21 22:10:00
Encarnados com grande supremacia na Taça de Portugal

O Benfica tem uma grande supremacia sobre o FC Porto em jogos a contar para a Taça de Portugal em futebol, com oito vitórias em 10 finais e 12 apuramentos em outras 17 eliminatórias.

O último a ‘sorrir’ até foi o conjunto ‘azul e branco’, que venceu em Coimbra, em 01 de agosto de 2020, a final da edição 2019/20, com um triunfo por 2-1, selado com um ‘bis’ de Mbemba, mas a vantagem global é clara por parte dos ‘encarnados’.

A formação da Luz tem 80% de sucessos em finais e também manda em eliminatórias disputados a uma mão (seis apuramentos, contra dois) e a duas (cinco, contra dois), sendo que seguiu uma vez em frente e ‘caiu’ outra em confrontos decididos num desempate.

Mesmo em casa, os ‘dragões’ têm números globalmente positivos, com sete vitórias contra quatro, mais três empates, e um saldo positivo de nove golos (25 contra 16), só que, em embates decididos num só jogo, apenas ultrapassaram duas de quatro eliminatórias e têm ainda uma ‘dolorosa’ final perdida.

Na época de 1982/83, e ‘farto’ de disputar finais no Jamor, o FC Porto conseguiu ‘deslocar’ o jogo decisivo para o Estádio das Antas, num imbróglio que fez com que o encontro apenas se disputasse no início da época 1983/84.

Em 21 de agosto de 1983, as Antas receberam mesmo a final, mas nem assim os ‘dragões’ conseguiram vencer, acabando derrotados por 1-0: decidiu um ‘tiro’ de fora da área de Carlos Manuel, aos 20 minutos, que Zé Beto não conseguiu suster.

Foi, então, a terceira vez que o Benfica bateu o FC Porto em outros tantos confrontos para a Taça de Portugal decididos em apenas um jogo.

Antes, os ‘encarnados’ já haviam vencido por claros 3-0 nas meias-finais de 1973/74, com um ‘bis’ de Nené e um tento de Eusébio, e por 1-0, após prolongamento, nos quartos de final de 1981/82, com novo tento de Nené, aos 93 minutos.

Depois do desaire na final, o FC Porto levou a melhor nos dois confrontos a uma mão, vencendo por 1-0 nas meias-finais de 1987/88 (Rui Barros marcou aos 86 minutos) e por 2-1 nos ‘quartos’ de 1990/91 (decidiu o ‘bis’ de Domingos, aos 80), este último em vésperas do célebre 0-2 de César Brito para o campeonato.

Em reduto ‘azul e branco’, os dois conjuntos nunca mais se defrontaram a um jogo, medindo forças apenas num embate de desempate os ‘oitavos’ de 2000/01 e em dois encontros da primeira mão das meias-finais, em 2010/11 e 2013/14.

Na primeira ocasião, e depois de um empate na Luz a um golo, após prolongamento, forçado pelo portista Maric, com um tento aos 84 minutos, o FC Porto goleou em casa por 4-0, com golos de Alenitchev (dois, um de penálti), Pena e Paredes, num jogo em que Diogo Luís deixou o Benfica com 10 aos 40 minutos.

Quanto aos embates a duas mãos, os ‘azuis e brancos’ perderam por 2-0 em 2010/11, culpa de golos de Fábio Coentrão e Javi Garcia, mas seguiram em frente, com um 3-1 na Luz, para, em 2013/14, ser tudo ao contrário, pois ganharam por 1-0, com um tento de Jackson Martínez, mas ‘caíram’ em Lisboa (1-3), mesmo contra 10.

O encontro entre o FC Porto e o Benfica, dos oitavos de final da edição 2021/22 da Taça de Portugal em futebol, realiza-se na quinta-feira, no Estádio do Dragão, no Porto, a partir das 20:45.