Portugal
"Adán teve azar. Realço a tranquilidade que deu após o golo sofrido"
Redação
2021-04-21 23:35:00
Treinador adjunto do Sporting garante que não sentiu a equipa intranquila apesar dos dois golos do Belenenses SAD

Com Rúben Amorim a cumprir castigo, coube ao treinador adjunto do Sporting, Carlos Fernandes, dar a primeira explicação sobre o empate na partida desta noite, com o Belenenses SAD, que foi a terceira igualdade nos últimos quatro jogos dos leões.

"Foi um bom jogo da nossa parte. Tivemos muitos ataques, remates, lances de golo, mas com manifesta falta de sorte, um penálti falhado... Há que realçar a entrega dos jogadores, uma equipa jovem que consegue reagir nas adversidades. Connosco, será sempre assim até ao último minuto, esteja 1-0 ou 2-0 para o adversário. De realce também o espírito de entreajuda de quem entrou no desafio", comentou, na entrevista rápida à SportTV.

Garantindo que não sentiu "intranquilidade na equipa", apesar do adversário ter chegado aos dois golos de vantagem, Carlos Fernandes saiu em defesa do guarda-redes Adán, que errou no lance que daria o segundo golo ao Belenenses SAD: "Tem feito jogos fantásticos e hoje teve azar. Há que realçar a tranquilidade dada depois do golo, metendo a bola no meio-campo e dizendo aos jogadores para avançar".

Com o empate, o Sporting pode ver o FC Porto reduzir a diferença para quatro pontos, caso os dragões derrotem amanhã o Vitória de Guimarães. "Para nós, não tem impacto nenhum", garantiu Carlos Fernandes: "O nosso foco vencer o próximo jogo, se estiveram a quatro, três ou a um ponto para nós não muda nada".