Portugal
“A nossa Champions era este jogo, mas os clubes é que pagam...”, diz Conceição
Redação
2021-04-03 22:55:00
Treinador do FC Porto destaca "o contexto" de uma vitória suada após a pausa para os compromissos das seleções

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, não escondeu que ficou mais agradado com o resultado (2-1) do que com a exibição da equipa no jogo desta noite, com o Santa Clara, para a 25.ª jornada da I Liga. Isto porque os dragões quase não tiveram tempo para preparar um encontro que, garantiu o técnico, era mais importante do que o encontro da próxima quarta-feira, com o Chelsea, para a primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões.

"Temos que olhar para o contexto deste jogo, jogos pós-seleções são sempre difíceis", começou por afirmar Sérgio Conceição, na entrevista rápida à SportTV, falando na "fadiga" dos internacionais e avançando mesmo com o caso de Corona, um indiscutível do FC Porto que hoje foi suplente. "O Corona fez dois jogos amigáveis [pelo México] e descansou aqui num jogo oficial. Os clubes é que pagam por isto. O Zaidu chegou no último dia e vinha tocado, o Corona igual... O Mbemba, outro dos mais utilizados, teve uma viagem incrível para chegar a Portugal, com todas as restrições que existem nos voos internacionais. Foi difícil na preparação do jogo, mas demonstrámos o importante", afirmou.

Dando "mérito ao Santa Clara", o treinador do FC Porto assumiu que um empate não seria "um escândalo", devido à "dinâmica" apresentada pelo adversário: "Não esquecer que trabalhamos com oito jogadores durante duas semanas e temos de olhar para os treinos de muitos deles, uma ou duas unidades de treino, mas apenas de recuperação. Mas isso não é desculpa, há que dar mérito a uma equipa muito consistente e que está tranquila na tabela classificativa, parabéns ao Daniel Ramos e ao Santa Clara pelo que fizeram aqui. Depois de uma primeira parte equilibrada, na segunda parte tivemos quatro ou cinco ocasiões claras de golo. O único remate do Santa Clara foi o penálti do golo. Não invalida o que o Santa Clara fez de bom. Pela forma desinibida, não era escândalo se acabasse empatado, acho que até seria justo. Na segunda parte, o Santa Clara não criou grandes problemas, mas nós fizemos o mais importante, que era ganhar".

Sérgio Conceição garantiu que a equipa nem sequer pensou no jogo com o Chelsea, na próxima quarta-feira, após duas semanas em que não contou com muitos internacionais, chamados às respetivas seleções: "Os jogadores que entram, entram com a vontade de dar tudo no jogo e melhorar alguma exibição que tenha sido menos feliz de um companheiro. Acabamos por ser felizes, também porque tentamos e fizemos por isso, mas também é preciso realçar o jogo que o Santa Clara fez aqui. A nossa Champions era este jogo, este é que era o jogo mais importante. Sinceramente, meti o onze mais forte. Ainda temos uma palavra a dizer no campeonato. O ADN do FC Porto tem que ver com esse acreditar enquanto matematicamente for possível. Aqui ninguém atira a toalha ao chão, faltam muitos poucos jogos e ninguém desiste pelo caminho", finalizou Sérgio Conceição.