Portugal
"A comunicação do Benfica cria ilusões sem ter o Copperfield e o Luís de Matos"
2023-10-30 09:55:00
"Um Chiquinho a jogar a 6 era muito parecido com o Zidane, o Florentino Luís era o novo Makélélé", realça Maniche

O rendimento desportivo do Benfica não está dentro do esperado pelas águias e a contestação a Roger Schmidt já se faz notar com assobios e lenços brancos. Mas para Maniche, antigo internacional português, a culpa poderá estar na forma como a comunicação do Benfica tem gerido as expectativas dos adeptos encarnados.

A esse propósito, em declarações na CNN Portugal, o antigo internacional português, que se formou na Luz e brilhou no FC Porto, onde foi campeão europeu, tendo conquistado outros troféus, nota que "a comunicação do Benfica cria ilusões mesmo não tendo o David Copperfield ou o Luís de Matos no Seixal".

"Criam ilusões dando a parecer que um Chiquinho a jogar a 6 era muito parecido com o Zidane. Florentino Luís era o novo Makélélé", mencionou Maniche, antigo centrocampista que jogou no Benfica, no FC Porto e no Sporting, entre outros clubes.

Para o ex-médio, a comunicação do clube da Luz já colocou o turco Kokçü no patamar de "maestro" do meio-campo, numa altura em que o jogador ainda está a revelar dificuldades de adaptação ao modelo de jogo e ideia de Roger Schmidt.

"Kokçü foi o melhor jogador da Liga dos Países Baixos e está a jogar a 6 e a 8, e já era o maestro do Benfica. Estas expectativas que são criadas obviamente que os adeptos vão cobrar", admitiu Maniche, apontando o dedo também aos pesos pesados do plantel do clube campeão nacional.

Para Maniche, seria importante que as explicações e justificações não fosse resumidas a Ángel Di María numa publicação nas redes sociais a falar sobre o momento do Benfica.

 

"Os jogadores mais experientes e que têm estatuto têm de dar a cara e não é nas redes sociais", revelou Maniche, considerando que é nos momentos de aperto que os jogadores mais experimentados têm de dar a cara.

"Nestes momentos negativos aí é que tem de haver caráter dos jogadores e da comunicação do Benfica", projetou Maniche, certo de que os jovens formados no Seixal sabem o que é o Benfica. Contudo, acredita que as justificações deveriam ser dadas pelos pesos pesados do balneário.

"O João Neves sabe a mística e os valores do Benfica mas a braçadeira do Benfica não é só para entrar no campo e levantar uma taça ou receber uma medalha", atirou Maniche.

"Quando se renova com um treinador tem de se ter a certeza absoluta do que se está a fazer"

Roger Schmidt enfrenta o pior momento desde que assinou pelo Benfica na última época. A contestação faz-se sentir e o treinador admitiu já que compreende a insatisfação dos benfiquistas.

No entanto, a este propósito, Maniche diz que se o clima se mantiver crispado em relação ao treinador, poderá a Direção ter de tomar decisões. E aí, lembra Maniche, diz que não entende porquê que se renovou com o treinador na última época quando ainda tinha contrato.

"Quando se renova com um treinador tem de se ter a certeza absoluta do que se está a fazer", lembrou Maniche, mostrando-se com dúvidas na forma como o técnico alemão estará a lidar com o balneário nesta época.

"Será que Roger Schmidt consegue ligar com egos? Será que o treinador é adepto de um bom diálogo?", questionou o antigo internacional português Maniche.