Portugal
"A APAF vai fazer queixa do selecionador Fernando Santos?", questiona Marques
Redação
2021-05-04 23:00:00
Dirigente do FC Porto reforça críticas à arbitragem de Hugo Miguel na partida com o Moreirense

O FC Porto insistiu nas críticas à arbitragem de Hugo Miguel na partida com o Moreirense (1-1), para a 29.ª jornada do campeonato, e critica a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) pelas queixas que já deram origem a vários castigos de responsáveis portistas, incluindo do treinador, Sérgio Conceição. Recorde-se que o técnico foi expulso nesse jogo em Moreira de Cónegos e, com base no relatório do árbitro, castigado com 21 dias de suspensão.

Após enumerar exemplos da “enorme sucessão de erros” de Hugo Miguel nos últimos quatro anos, o diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, lembrou uma recente declaração de Fernando Santos, que recuperou um caso da temporada 1999/2000, quando orientava os dragões, para desafiar a APAF a... apresentar queixa contra o selecionador nacional.

“A APAF não parece estar nada preocupada com a existência de erros da arbitragem. O que interessa é que, perante os erros, não se diga nada. Se alguém disser, fazem logo uma denúncia para haver castigo. Esta segunda-feira, o selecionador nacional, Fernando Santos, deu três entrevistas e numa delas disse que foi ‘muito roubado’ no jogo com o Bayern Munique. Fernando Santos utilizou a expressão ‘fui muito roubado’. A APAF também vai fazer uma denúncia? Nós aqui fazemos críticas apontando factos e eles vão fazer queixa”, sustentou o dirigente portista, esta noite, no programa Porto Universo da Bancada, do Porto Canal.

A troca de acusações entre o clube e a associação dos árbitros tem vindo a escalar nos últimos meses. Por exemplo, a APAF acusou publicamente o treinador portista, Sérgio Conceição, de proferir declarações com a “intenção clara” de ofender o árbitro Fábio Veríssimo, enquanto Francisco J. Marques tem procurado repetidamente colar o presidente da APAF, Luciano Gonçalves, ao rival da Luz.

Antes de centrar a mira na APAF, Francisco J. Marques apontou lances do jogo em Moreira de Cónegos para sustentar que o árbitro Hugo Miguel tem “um padrão terrível” em relação à equipa do FC Porto. “O FC Porto foi beneficiado uma vez com um erro relevante, com uma grande penalidade não assinalada, e ainda na semana passada tivemos aquela arbitragem de Moreira de Cónegos, com três erros muito relevantes, três lances de grande penalidade que não assinalou”, salientou.

O mesmo árbitro, Hugo Miguel, tem um padrão “exatamente oposto” nos jogos do Benfica, continuou Francisco J. Marques: “Também tem um número elevado de erros relevantes, mas em benefício do Benfica. Este padrão mostra uma tendência do árbitro Hugo Miguel que afeta o normal desenrolar das competições, que afeta a verdade desportiva”.

Da parte do FC Porto, a vontade é ‘vetar’ Hugo Miguel, com o responsável pela comunicação dos dragões a defender que o árbitro não tem competência para apitar no principal escalão do futebol português. “Só há uma forma de resolver isto: Quando alguém não consegue ter desempenhos ao nível exigível tem que ser posto de parte”, concluiu Francisco J. Marques.