Motores
Mariano Pires impressiona no Algarve
Redação
2021-05-03 12:10:00
Evento de abertura do Campeonato de Portugal de Velocidade 2021 fez parte do Grande Prémio de Fórmula 1

Mariano Pires foi um dos protagonistas da Corrida Principal da ronda do Autódromo Internacional do Algarve, assinando desempenhos notáveis no evento de abertura do Campeonato de Portugal de Velocidade 2021, que fez parte do Grande Prémio de Fórmula 1 de Portugal. 

O jovem de Ponte de Lima arrancou do segundo posto e foi irrepreensível ao longo do seu turno, imprimindo um andamento que nenhum dos seus perseguidores conseguia acompanhar, mas sem poder aproximar-se do carro mais recente que alinhou na pole-position. 

Mariano Pires entregou Rodrigo Almeida o Porsche 991 GT3 Cup 3.8 da Parkalgar Racing no segundo posto, mas quando este saiu das boxes, estava em terceiro, sendo suplantado por Thomas Biagi. Contudo, o colega de equipa do piloto de Ponte Lima conseguiu recuperar a posição. 

Mais tarde, após uma situação de Safety-Car, o piloto italiano aproveitou a superior velocidade de ponta do seu Ferrari para suplantar o Porsche. No entanto, o colega de equipa do piloto de Ponte de Lima não baixou os braços, tentando replicar a ultrapassagem que já protagonizara. Contudo, foi inevitável um toque entre os dois carros, acabando carro italiano por entrar em pião. 

O Porsche 991 GT3 Cup 3.8 número quatro acabaria por cruzar a linha de meta na segunda posição, o resultado esperado, face à superioridade técnica do Porsche 991 GT3 Cup 4.0. Porém, após a corrida, a dupla luso-moçambicana seria penalizada com trinta segundos devido ao incidente com o Ferrari, o que a atirou para o sétimo posto final. 

Com o fim-de-semana concluído, Mariano Pires estava satisfeito a sua performance, mas desapontado com o resultado final.  

“O meu turno correu muito bem! Consegui imprimir um ritmo forte e cavar uma boa vantagem e o segundo lugar parecia estar perfeitamente ao nosso alcance, ao passo que quanto à vitória nada seria possível fazer, dada a superioridade técnica do carro que ia em primeiro. O Rodrigo teve que ultrapassar o Ferrari por duas vezes e na segunda manobra, acabou por existir um toque. Na minha opinião, foi um incidente de corrida, mas os comissários tiveram outra opinião e penalizaram-nos, o que nos atirou para uma posição que não merecíamos. Fomos sempre a segunda equipa mais rápida em pista e esse seria o nosso lugar normal”, sublinhou o piloto de Ponte de Lima. 

Apesar do final de fim-de-semana menos positivo e aquém das expectativas, Mariano Pires tira boas ilações da primeira ronda do Campeonato de Portugal de Velocidade de 2021.  

“Conseguimos uma boa adaptação ao Porsche, o que foi muito importante, dado que nenhum de nós tinha ainda rodado com este automóvel e fomos muito rápidos ao longo de todo o evento. Nas condições atuais, será difícil que possamos bater-nos com um Porsche 991 GT3 Cup 4.0 bem pilotado, dado que o nosso carro não é tão recente e tem muito menos binário, mas vamos ver como será o BoP para a próxima prova e dar o máximo para, pelo menos, colocá-los sob pressão. O resultado ficou aquém do esperado, mas temos performance para estarmos no pódio consistentemente”, concluiu Mariano Pires 

A próxima ronda do Campeonato de Portugal disputa-se em Vila Real nos dias 27 de Junho, integrando o programa oficial da etapa portuguesa do WTCR.