Modalidades
Valeu, João Almeida. Português perde camisola rosa mas 'cai de pé'
Redação
2020-10-22 15:25:00
Etapa rainha da Volta a Itália tira liderança ao corredor luso mas não tira orgulho do povo português no ciclista

O português João Almeida, da equipa Deceuninck-QuickStep, enfrentou dificuldades na 18.ª etapa da Volta a Itália, no dia do mítico Passo di Stelvio, e acabou por perder a liderança da corrida. Ainda assim, 'caiu de pé' como se costuma dizer, pois pedalou até ao fim das forças mas cortou a meta a quatro minutos e cinquenta e um segundos depois do vencedor. O luso foi sétimo.

Cumpridos os 207 quilómetros entre Pinzolo e Cancano Lakes, Jai Hindley (Sunweb) levou a melhor e cortou a meta no primeiro lugar, superando Tao Geoghegan Hart (INEOS).

A dado momento da etapa, o holandês Wilco Kelderman (Sunweb), o mais direto concorrente do corredor luso João Almeida, à partida para a etapa, teve grande vantagem mas com o avançar dos quilómetros foi perdendo terreno.

De resto, viveram-se momentos pouco comuns com Kelderman a chegar mesmo ao ponto de gritar junto do seu carro de apoio, num sinal de insatisfação por não estar amparado pelos colegas da Sunweb, até porque Jai Hindley, da sua equipa, 'largou-o' quando procurou vencer a corrida.

Porém, Kelderman voltou a encontrar o ritmo certo enquanto que João Almeida, logo atrás, seguia num grupo com vários corredores que iam perdendo tempo. Mas o português ia impondo o ritmo, num sinal de que podia cair mas ia fazê-lo de pé. E assim foi. O rosto de João Almeida no momento em que cortou a meta disso era reflexo. Que gigante esforço fez o corredor com sangue lusitano.

Na etapa desta quinta-feira estava fixado o único prémio de montanha de categoria especial da Volta a Itália, até porque esta era a tirada rainha do Giro, e os corredores foram testados ao limite.