Modalidades
SC Braga acusa atleta olímpica de "falhar o compromisso com a verdade"
Mauro
2020-02-11 20:30:00
Tamila Holub presente na gala "com a anuência do clube"

O SC Braga reagiu oficialmente às críticas de Tamila Holub, que se queixou publicamente de não ter sido convidada para a gala do clube, apesar de se ter qualificado para os Jogos Olímpicos de 2020.

Num longo comunicado, os guerreiros do Minho lamentaram "o episódio criado pela nossa nadadora".

"Sabendo não ser possível que a sala do Theatro Circo receba as largas centenas de atletas das modalidades amadoras do SC Braga, o clube assumiu o critério de convidar apenas os atletas que seriam premiados e os seus treinadores, não diferenciando a nadadora Tamila Holub de outros atletas de eleição como os campeões do mundo Bê Martins ou Léo Martins, a recordista Mariana Machado, o multimedalhado Júlio Ferreira ou tantos outros atletas que mereceriam, se outras condições houvesse, marcar presença na gala", explicou o clube.

O SC Braga admitiu "que Tamila Holub não foi convidada para a cerimónia em primeira instância" para realçar que a nadadora "acabou por marcar presença", o que aconteceu "com a anuência do clube", nomeadamente através do "convite duplo entregue ao premiado José Paulo Lopes".

"Mesmo sabendo não ser possível ter na sala do Theatro Circo as muitas centenas de atletas do SC Braga, o clube concordou em enquadrar a sua nadadora na Gala Legião de Ouro", reiterou o SC Braga.

O clube afirmou assim que "a declaração de Tamila Holub falha desde logo o compromisso com a verdade", pelo que "fere o seu clube, mas belisca e desrespeita, acima de tudo, os seus colegas que ontem foram distinguidos e homenageados".

Foi uma "declaração irrefletida" de "uma grande atleta do SC Braga e do desporto português", que foi mesmo "a primeira nadadora a ter contrato com o clube".

"Não podendo o Theatro Circo ou qualquer outra sala da cidade receber os restantes milhares de sócios e as outras centenas de atletas, cabe ao clube assumir por inteiro os critérios que adopta e reconhecendo que toda e qualquer decisão será sempre alvo de reparos e de segundas opiniões", concluiu o SC Braga.