Modalidades
Organizar prova mundial de karaté é “recompensa pelo excelente trabalho”
Redação
2021-04-28 08:55:00
Presidente da Federação Nacional de Karaté enaltece organização da K1 Premier League, em Portugal

O presidente da Federação Nacional de Karaté - Portugal (FNKP) reconheceu hoje que organizar a K1 Premier League foi um "desafio" e que se trata do reconhecimento do trabalho que o organismo tem feito a nível nacional e internacional.

"A atribuição deste evento e da sua organização a Portugal é a recompensa do excelente trabalho que tem sido feito a nível nacional e internacional, com reconhecidos resultados", admitiu Carlos Silva, em entrevista à agência Lusa, sublinhando que a pandemia de covid-19 cancelou muitos eventos e é precisamente em Lisboa que o karaté mundial se volta a reunir.

Em época de pandemia, Carlos Silva admitiu que organizar um evento desta magnitude, com delegações de mais de 80 países, obrigou a "esforços redobrados" e foi um "grande desafio".

O dirigente lembrou ainda que o karaté, por ser um desporto de contacto, foi muito afetado pelas restrições no combate à doença provocada pelo novo coronavírus, e disse acreditar que ter esta prova em Portugal pode impulsionar a modalidade.

"O karaté é um desporto de contacto e foi muito afetado por este encerramento. Por isso, esta competição acaba por funcionar como um relançamento da modalidade, com uma abertura para treinar e para realizar torneios, que podemos tentar prolongar até setembro. Acredito que pode ser uma rampa de lançamento para o karaté, que perdeu muitos atletas jovens com o confinamento", lembrou o presidente da FNKP.

Sobre os custos de organizar a Premier League, na Altice Arena, entre sexta-feira e domingo, Carlos Silva reconheceu que ainda são "uma incógnita", mas garantiu que não haverá prejuízo.

"Ainda é uma incógnita, mas em princípio esta prova não dará prejuízo, pois terá um investimento do IPDJ [Instituto Português do Desporto e da Juventude]. Até à data não sabemos qual é, mas há esse compromisso", assegurou.

A prova, que pela primeira vez é organizada em Portugal, tem já data marcada para o próximo ano, entre 22 e 24 de abril, e está também certa a sua realização nos tatamis nacionais até 2024.

Quanto ao desempenho dos atletas portugueses na prova do próximo fim de semana, Carlos Silva diz que "as perspetivas são muito boas".

"Estamos a jogar em casa, o que, mesmo sem público nas bancadas, deixa os atletas mais tranquilos e perto dos seus. É uma prova de circuito para a qualificação para os Jogos Olímpicos e é para isso que os atletas estão motivados. Estão reunidas as condições para bons resultados, embora seja muito difícil, pois todos os países podem trazer os seus melhores na mesma categoria. Será certamente um evento muito competitivo e, garantidamente, com grande qualidade", termina o presidente da FNKP.

A Karate 1 - Premier League vai decorrer em Lisboa, entre sexta-feira e domingo, na Altice Arena, no Parque das Nações, reunindo os principais karatecas nacionais e mundiais, num total de quase 800 atletas de 86 países.