Modalidades
FC Porto soma segundo triunfo na Liga dos Campeões de andebol
2020-10-16 09:10:00
Triunfo diante dos húngaros do Pick Szeged, por 25-19, num encontro da quarta jornada do Grupo A

O FC Porto regressou hoje às vitórias na Liga dos Campeões de andebol, ao bater os húngaros do Pick Szeged, por 25-19, num encontro da quarta jornada do Grupo A assinalado pelo desempenho do guarda-redes Nikola Mitrevski.

Num Dragão Arena de porta fechada, os nortenhos já venciam com tranquilidade ao intervalo (15-10) e selaram o segundo triunfo europeu em 2020/21, após vencerem o Meshkov Brest (27-25) e perderem com Elverum (28-30) e Flensburg (29-36).

No plano individual, Miguel Martins notabilizou-se pelos campeões nacionais, com cinco golos, secundado pelas 15 defesas em 32 remates do guardião macedónio, enquanto Joan Cañellas apontou sete tentos num conjunto magiar desfalcado devido à covid-19.

O FC Porto subiu à terceira posição da ‘poule’, partilhando os quatro pontos do Meshkov Brest em oito possíveis, antes de visitar os macedónios do Vardar, na sexta e última posição de apuramento para a ronda seguinte, com dois pontos e dois jogos a menos.

Em busca de maior conforto pontual na elite europeia de clubes, os ‘dragões’ mostraram-se incisivos nos dois extremos do campo e alcançaram cinco golos de vantagem (7-2) aos 11 minutos, intercalando ataques organizados eficazes com transições pragmáticas.

Nessa toada sobressaiu o inspirado guarda-redes Nikola Mitrevski, que segurou o ascendente ‘azul e branco’ durante a suspensão temporária de Víctor Iturriza e travou sucessivos ‘tiros’ húngaros, ávidos de diversas figuras, com Dean Bombac à cabeça.

Os pupilos de Juan Carlos Pastor foram tentando contrariar o domínio da formação de Magnus Andersson, mas sentiram dificuldades em ajustar a pressão e subir os índices de finalização (48% contra 71%) e foram para o intervalo com cinco golos à menor (15-10).

O Pick Szeged ressurgiu na quadra com a aposta no ‘sete contra seis’, mas o FC Porto, agora vestindo cores alternativas que se distinguissem do ‘azul e branco’ dos visitantes, permaneceu fiel às premissas do primeiro tempo e prosseguiu a cadência atacante.

A supremacia dos campeões nacionais traduziu-se numa vantagem crescente até aos sete tentos (22-15), enquanto Nikola Mitrevski colecionava defesas vistosas, sobretudo aos 46 minutos, quando parou de cabeça um remate em suspensão de Joan Cañellas.

​​​​​​​O guardião denotou quase 47% de eficácia entre os postes e foi considerado o homem do jogo numa noite de resolução fácil para o FC Porto, cifrada num diferencial de seis golos (25-19) sobre o líder do campeonato húngaro e vencedor da Taça EHF em 2014.