Modalidades
“Arbitragem absolutamente miserável”, diz vice-presidente do Benfica
Redação
2021-06-06 21:15:00
Fernando Tavares critica atuação de Duarte Santos e Ricardo Fonseca na final da Taça de Portugal de andebol

O vice-presidente do Benfica Fernando Tavares criticou duramente o trabalho dos árbitros Duarte Santos e Ricardo Fonseca na final da Taça de Portugal de andebol, diante do FC Porto, após uma partida em que o técnico das águias (Chema Rodríguez) foi expulso e houve 12 exclusões de dois minutos para jogadores encarnados.

“Sem pôr em causa a vitória e a qualidade do FC Porto, acho que tivemos uma arbitragem absolutamente miserável, que condicionou o jogo. Tivemos 12 exclusões, foram 24 minutos em 60 com menos um jogador, foram 40 por cento do tempo”, afirmou o dirigente do Benfica, em declarações à BTV.

“Nunca vi isto num jogo de andebol, com três e quatro jogadores de campo fora ao mesmo tempo”, insistiu Fernando Tavares, reconhecendo que o Benfica precisa de “rever os processos”, pois existe “alguma culpa própria em lances que podiam ter dado outro equilíbrio à partida”.

“O Chema Rodríguez está a fazer um trabalho no andebol que é notável. Por vezes, é perseguido pelas arbitragens. Não sei bem porquê, mas talvez por ser cidadão espanhol. Às vezes, temos uma cultura desportiva em Portugal que é preconceituosa, pois ele não fez nada para ser expulso”, reforçou o vice-presidente das águias.

“Não podemos criticar a equipa, que lutou até ao limite. Mesmo a jogar em desvantagem, o Benfica conseguiu manter o marcador numa perspetiva de recuperação para conquistar a Taça de Portugal, que era um desejo enorme desta equipa para oferecer aos adeptos”, concluiu Fernando Tavares.

O FC Porto, que teve dez suspensões de dois minutos, venceu a Taça de Portugal ao derrotar o Benfica por 31-27, numa final disputada em Pinhel.