Liga 19/20
O filme do campeonato 19/20, jornada a jornada
Redação
2020-07-27 21:55:00
Viagem pelo campeonato 19/20, com números e destaques de todas as rondas

Recorde a edição 2019/20 da I Liga, com os destaques de cada ronda, os resultados e os números da temporada que terminou com o FC Porto a recuperar o título que perdera para o Benfica.

1.ª jornada (09, 10, 11 e 12 de agosto e 08 de setembro de 2019).

Golos marcados: 21 (10 na primeira parte + 11 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 4.
Vitórias fora: 1.
Resultado mais desnivelado: Benfica-Paços de Ferreira (5-0).
Melhor marcador: Pizzi (Benfica), 2.
A figura: Kraev (Gil Vicente).

O Gil Vicente, regressado administrativamente à I Liga, foi a grande sensação da primeira jornada, ao bater em casa o FC Porto por 2-1, num embate decidido pelo jovem búlgaro Kraev, com um golo apontado aos 77 minutos.

O Sporting também não conseguiu arrancar a ganhar, ficando-se por um empate 1-1 no reduto do Marítimo, enquanto o campeão Benfica entrou com uma goleada, por 5-0, na receção ao Paços de Ferreira, com Nuno Tavares em evidência e ‘bis’ de Pizzi.

Destaque ainda para o Famalicão, que, no primeiro encontro na I Liga desde 1993/94, conseguiu a única vitória em reduto alheio, ao bater o Santa Clara por 2-0, com tentos do espanhol Toni Martínez e do brasileiro Anderson.

2.ª jornada (16, 17, 18 e 19 de agosto).

Golos marcados: 23 (13 na primeira parte + 10 na segunda).
Vitórias em casa: 5.
Empates: 1.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: FC Porto-Vitória de Setúbal (4-0).
Melhor marcador: Zé Luís (FC Porto), 3.
A figura: Zé Luís (FC Porto). 

O Benfica venceu por 2-0 no reduto do Belenenses SAD, com tentos de Rafa e Pizzi, e segurou a liderança, em igualdade pontual apenas com o Famalicão, que voltou a ganhar, desta vez perante o Rio Ave (1-0), com um golo do brasileiro Patrick William.

Após entradas em falso, o FC Porto (4-0 ao Vitória de Setúbal, com um ‘hat-trick’ do cabo-verdiano Zé Luís) e o Sporting (2-1 ao SC Braga, com golos do brasileiro Wender e de Bruno Fernandes) selaram os seus primeiros triunfos.

O Portimonense, ao vencer por 2-1 em Tondela, e o Santa Clara, com um triunfo por 1-0 em Paços de Ferreira, estiveram também em bom plano.

3.ª jornada (23, 24 e 25 de agosto).

Golos marcados: 23 (10 na primeira parte + 13 na segunda).
Vitórias em casa: 1.
Empates: 5.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Rio Ave-Desportivo das Aves (5-1).
Melhores marcadores: Mehdi Taremi (Rio Ave), 3.
A figura: Luis Díaz (FC Porto).

O FC Porto recuperou os três pontos de atraso que tinha para o Benfica, ao vencer os campeões em pleno Estádio da Luz por 2-0, com um tento do cabo-verdiano Zé Luís e outro do maliano Marega, num jogo em que também brilhou o colombiano Luis Díaz.

A liderança passou para o Sporting, vencedor por 3-1 em Portimão, com um bis de um Raphinha de partida, em igualdade com o Famalicão, que empatou em Guimarães, onde Fábio Martins anulou o tento inaugural do anfitrião João Carlos Teixeira.

O Rio Ave, que ainda não tinha pontudo, selou o único triunfo caseiro, por 5-1, na receção ao Desportivo das Aves, e o Paços de Ferreira, a outra equipa que estava a zero, empatou 1-1 no Bessa, num dos cinco empates da ronda.

4.ª jornada (30 e 31 de agosto e 01 de setembro).

Golos marcados: 20 (7 na primeira parte + 13 na segunda).
Vitórias em casa: 2.
Empates: 2.
Vitórias fora: 5.
Resultado mais desnivelado: SC Braga-Benfica (0-4).

Melhores marcadores: Filipe Augusto (Rio Ave), Marega (FC Porto) e Pizzi (Benfica), 2.
A figura: Marco Pereira (Santa Clara).

O Famalicão venceu por 3-2 na Vila das Aves e isolou-se no primeiro lugar, beneficiando também do desaire do Sporting, que ‘tombou’ para sexto, ao perder em casa com o Rio Ave por 3-2, ‘culpa’ de três penáltis cometidos pelo uruguaio Coates.

Em ‘grande’, esteve também o Benfica, com uma goleada por 4-0 em Braga, selada com um ‘bis’ de Pizzi e dois autogolos, enquanto o FC Porto ganhou por 3-0 ao Vitória de Guimarães, reduzido a 10 desde o primeiro minuto e a nove a partir dos 80.

Numa ronda com cinco triunfos fora, brilho individual para o guarda-redes Marco Pereira, do Santa Clara, que defendeu duas grandes penalidades em Tondela, dos brasileiros Richard Rodrigues e Denílson Júnior, forçando uma igualdade a zero.

5.ª jornada (13, 14 e 15 de setembro).

Golos marcados: 34 (14 na primeira parte + 20 na segunda).
Vitórias em casa: 5.
Empates: 1.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Vitória de Guimarães-Desportivo das Aves (5-1).
Melhores marcadores: Fábio Martins (Famalicão), Douglas Tanque (Paços de Ferreira) e Denilson Júnior (Tondela), 2.
A figura: Marcano (FC Porto). 

Um triunfo por 4-2 na receção ao Paços de Ferreira, que a cinco minutos do fim perdia por 4-0, permitiu ao Famalicão ‘revalidar' a liderança isolada, graças a dois golos de Fábio Martins, um de Guga e outro de Pedro Gonçalves.

Na perseguição, o Benfica venceu por 2-0 na receção ao Gil Vicente, com novo autogolo e um tento de Pizzi, enquanto o FC Porto desperdiçou dois golos de avanço em Portimão, para ganhar por 3-2 aos 90+8 minutos, com um tento do central espanhol Marcano.

A ronda cinco assinalou também a estreia de três treinadores, Pepa, no Paços de Ferreira, Pedro Ribeiro, no Belenenses SAD, que ganhou por 3-1 no Funchal, e do interino Leonel Pontes, no Sporting, empatado no Bessa (1-1).

6.ª jornada (20, 21, 22 e 23 de setembro).

Golos marcados: 21 (10 na primeira parte + 11 na segunda).
Vitórias em casa: 2.
Empates: 3.
Vitórias fora: 4.
Resultados mais desnivelados: Tondela-Vitória de Guimarães (1-3), Belenenses SAD-Rio Ave (0-2) e FC Porto-Santa Clara (2-0).
Melhores marcadores: 18 jogadores com 1 golo.
A figura: Rúben Lameiras (Famalicão).

O líder Famalicão voltou a ser o grande protagonista da ronda, ao vencer por 2-1 o Sporting, em pleno Estádio José Alvalade, com um tento de Rúben Lameiras e um autogolo do uruguaio Coates, depois do argentino Vietto adiantar os ‘leões’.

O conjunto de João Pedro Sousa manteve-se um ponto à frente do Benfica, que triunfou em Moreira de Cónegos por 2-1, com golos tardios de Rafa (85 minutos) e do suíço Seferovic (90+1), e do FC Porto, vencedor por 2-0 na receção ao Santa Clara.

Destaque ainda para os triunfos fora de Rio Ave (2-0 ao Belenenses SAD) e Vitória de Guimarães (3-1 ao Tondela) e o quinto jogo sem ganhar do SC Braga, que empatou 2-2 na receção ao Marítimo e caiu para o 16.º lugar.

7.ª jornada (27, 28, 29 e 30 de setembro).

Golos marcados: 13 (3 na primeira parte + 10 na segunda).
Vitórias em casa: 5.
Empates: 1.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Famalicão-Belenenses SAD (3-1).
Melhores marcadores: Rodrigo Pinho (Marítimo) e Anderson (Famalicão), 2.
A figura: Anderson (Famalicão).

O Famalicão somou o quarto triunfo consecutivo e segurou a liderança isolado, ao ganhar por 3-1 na receção ao Belenenses SAD, depois de estar a perder e graças a um ‘bis’ do brasileiro Anderson, que saltou do banco e faturou aos 80 e 87 minutos.

A formação encarnada também ganhou, por 1-0 na receção ao Vitória de Setúbal, com um tento de um suplente, o brasileiro Vinicius, enquanto o FC Porto triunfou pelo mesmo resultado, na casa do Rio Ave, graças ao maliano Marega.

Numa ronda com míseros 13 golos, e só três nas primeiras partes, o Sporting acabou, na estreia de Silas, com uma série de três jogos sem vitórias, ao bater fora o Desportivo das Aves, também por 1-0, com um penálti de Bruno Fernandes (83 minutos).

8.ª jornada (25, 26, 27 e 28 de outubro).

Golos marcados: 19 (12 na primeira parte + 7 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 4.
Vitórias fora: 1.
Resultado mais desnivelado: FC Porto-Famalicão (3-0).
Melhores marcadores: Welinton (Desportivo das Aves) e Licá (Belenenses SAD), 2.
A figura: Ferro (Benfica).

O FC Porto ascendeu ao comando, ao vencer em casa o anterior líder Famalicão por claros 3-0, com golos do colombiano Luis Díaz, do brasileiro Soares e do menino Fábio Silva, que se tornou o mais jovem a faturar pelos dragões na prova, com 17 anos.

A formação de Vila Nova de Famalicão foi também ultrapassada pelo Benfica, que ganhou por 1-0 em Tondela, com um golo do central Ferro, enquanto o Sporting subiu a quarto, ao triunfar por 3-1 na receção ao Vitória de Guimarães.

Numa ronda em que só os encarnados venceram fora, o Desportivo das Aves perdeu por 3-2 no Jamor e o Vitória de Setúbal empatou a zero na receção ao Marítimo, resultados que ‘chicotearam’ Augusto Inácio e Sandro Mendes, respetivamente.

9.ª jornada (05, 30 e 31 de outubro).

Golos marcados: 24 (10 na primeira parte + 14 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 3.
Vitórias fora: 2.
Resultado mais desnivelado: Vitória de Guimarães-Belenenses SAD (5-0).
Melhor marcador: Vinícius (Benfica), 2.
A figura: Vinícius (Benfica).

O Benfica reassumiu, sete rondas depois, a liderança, agora isolada, ao golear em casa o Portimonense por 4-0, com um bis do brasileiro Vinicius, e beneficiar do empate a um do FC Porto no Funchal, onde foi salvo da derrota por Pepe, aos 84 minutos.

De regresso aos triunfos, na receção ao Gil Vicente (2-1), o Famalicão aproveitou para se colar aos dragões, mantendo cinco pontos à maior sobre o Sporting, que somou o terceiro triunfo consecutivo, em Paços de Ferreira (2-1).

Em evidência esteve também o Boavista, ao receber e bater o SC Braga por 2-0, com golos do brasileiro Rafael Costa e do angolano Mateus, e o Tondela, vencedor por 1-0 na Vila das Aves, graças a um autogolo do guarda-redes francês Beunardeau.

10.ª jornada (02, 03 e 04 de novembro).

Golos marcados: 16 (3 na primeira parte + 13 na segunda).
Vitórias em casa: 6.
Empates: 3.
Vitórias fora: 0.
Resultados mais desnivelados: Benfica-Rio Ave (2-0) e Gil Vicente-Marítimo (2-0).
Melhores marcadores: Sandro Lima (Gil Vicente) e Galeno (SC Braga), 2.
A figura: Bruno Wilson (Tondela).

O Benfica segurou a liderança isolada, ao vencer por 2-0 na receção ao Rio Ave, com tentos de Rúben Dias e Pizzi, mantendo-se um ponto à frente do FC Porto, que ganhou em casa ao Desportivo das Aves por 1-0, com um tento do espanhol Marcano.

O Famalicão atrasou-se, mas após mais um valioso resultado, um 2-2 em Braga, graças a mais um golo decisivo do brasileiro Anderson (89 minutos), e o Sporting voltou aos maus resultados, ao cair em Tondela (1-0), culpa do central Bruno Wilson (88).

Numa ronda sem triunfos fora, ainda pontuaram como visitantes o Vitória de Guimarães (1-1 em Moreira de Cónegos) e o Santa Clara (1-1 em Portimão).

11.ª jornada (08, 09 e 10 de novembro).

Golos marcados: 21 (11 na primeira parte + 10 na segunda).
Vitórias em casa: 3.
Empates: 2.
Vitórias fora: 4.
Resultados mais desnivelados: Vitória de Guimarães-SC Braga (0-2) e Sporting-Belenenses SAD (2-0).
Melhores marcadores: Baraye (Gil Vicente) e Vietto (Sporting), 2.
A figura: Pizzi (Benfica).

Um golo do suplente brasileiro Vinícius (54 minutos) e outro de Pizzi (78), o oitavo da prova, permitiram ao Benfica dar a volta e vencer fora o Santa Clara por 2-1, mantendo o FC Porto (1-0 no Bessa, com um tento do brasileiro Alex Telles) a dois pontos.

Depois de ter chegado a liderar por 3-0, o Famalicão deixou-se empatar em casa pelo Moreirense (3-3) e ficou com o terceiro lugar preso por quatro pontos, já que o Sporting venceu em casa o Belenenses SAD por 2-0, com um ‘bis’ do argentino Vietto.

Nos outros jogos, destaque para o triunfo por 2-0 do SC Braga no dérbi minhoto, face ao Vitória de Guimarães, em pleno D. Afonso Henriques, com tentos de Paulinho e do brasileiro Galeno, e para o 2-1 do Gil Vicente na Vila das Aves.

12.ª jornada (29 e 30 de novembro e 01 e 02 de dezembro).

Golos marcados: 26 (13 na primeira parte + 13 na segunda).
Vitórias em casa: 6.
Empates: 1.
Vitórias fora: 2.
Resultado mais desnivelado: Benfica-Marítimo (4-0).
Melhor marcador: Vinícius (Benfica), 3.
A figura: Vinícius (Benfica). 

O Benfica, catapultado por um ‘hat-trick’ do brasileiro Vinícius, goleou em casa o Marítimo, que estreou José Gomes, por 4-0 e manteve a liderança, dois pontos à frente do FC Porto, que venceu em casa o Paços de Ferreira por 2-0.

Pelo contrário, os perseguidores perderam, o Famalicão no reduto do Portimonense, por 3-2, e o Sporting com o Gil Vicente, em Barcelos, onde caiu por 3-1, por culpa dos tentos do búlgaro Kraev, do brasileiro Sandro Lima e do argelino Naidji.

A ronda ficou ainda marcada pelas estreias do espanhol Julio Velázquez, no empate 1-1 do Vitória de Setúbal na receção ao Vitória de Guimarães, e de Nuno Manta Santos (ex-Marítimo), no desaire do Desportivo das Aves por 3-2 em Moreira de Cónegos.

13.ª jornada (06, 07, 08 e 09 de dezembro).

Golos marcados: 26 (12 na primeira parte + 14 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 2.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Boavista-Benfica (1-4).
Melhor marcador: Vinícius (Benfica), 2.
A figura: Koffi (Belenenses).

O líder Benfica venceu o Boavista, no Bessa, por 4-1, com mais dois golos do brasileiro Vinicius, e aumentou para quatro pontos a vantagem sobre o FC Porto, que, no Jamor, empatou 1-1 com o Belenenses SAD, ao esbarrar no guarda-redes Koffi.

Na luta pelo pódio, o Famalicão perdeu em casa por 3-2 com o Tondela, ‘esbanjando’ uma recuperação de dois golos, e ficou apenas um ponto à frente do Sporting, vencedor por 1-0 na receção ao Moreirense, com um tento do brasileiro Luiz Phellype.

O Vitória de Setúbal conseguiu o outro triunfo fora, em Paços de Ferreira, por 3-2, enquanto o lanterna-vermelha Desportivo das Aves acabou com um ciclo de 10 derrotas consecutivas, ao bater em casa o SC Braga por 1-0.

14.ª jornada (13, 14, 15 e 16 de dezembro)

Golos marcados: 23 (10 na primeira parte + 13 na segunda).
Vitórias em casa: 5.
Empates: 2.
Vitórias fora: 2.
Resultados mais desnivelados: Santa Clara-Sporting (0-4) e Benfica-Famalicão (4-0).
Melhores marcadores: Pizzi (Benfica), Luiz Phellype (Sporting) e Soares (FC Porto), 2.
A figura: Pizzi (Benfica).

Um ‘bis’ de Pizzi e golos brasileiros de Vinícius e Caio Lucas selaram nova goleada do Benfica, por 4-0, na receção ao Famalicão, numa ronda em que o FC Porto regressou aos triunfos, ao vencer em casa o Tondela por 3-0, com um ‘bis’ do brasileiro Soares.

Face ao desaire do conjunto de Vila Nova de Famalicão, o Sporting ascendeu ao último lugar do pódio, ao golear por 4-0 o Santa Clara, nos Açores, com um ‘bis’ do brasileiro Luiz Phellype, um tento do congolês Bolasie e um penálti de Bruno Fernandes.

Nos outros jogos, o SC Braga perdeu por 1-0 na receção ao Paços de Ferreira e despediu Ricardo Sá Pinto, o Boavista caiu por 1-0 no Funchal e ‘despachou’ Lito Vidigal e o Moreirense bateu o Belenenses SAD por 2-1, mas ‘chicoteou’ Vítor Campelos.

15.ª jornada (04 e 05 de janeiro de 2020).

Golos marcados: 22 (12 na primeira parte + 10 na segunda).
Vitórias em casa: 2.
Empates: 2.
Vitórias fora: 5.
Resultado mais desnivelado: Belenenses SAD-SC Braga (1-7).
Melhores marcadores: Ricardo Horta e Rui Fonte (SC Braga), 2.
A figura: Soares (FC Porto).

Um golo do brasileiro Soares, depois de, na primeira parte o argentino Acuña ‘anular’ o tento inaugural do maliano Marega, valeu ao FC Porto um triunfo por 2-1 em Alvalade, sobre o Sporting, que voltou a cair para fora do pódio.

Os ‘dragões’ entraram a ganhar em 2020 e mantiveram-se a quatro pontos do líder Benfica, que somou o 12.º triunfo consecutivo, ao vencer por 1-0 no reduto do Vitória de Guimarães, graças a um tento do argentino Cervi.

Na estreia pelo SC Braga, Rúben Amorim teve resultado de sonho, ao golear o Belenenses SAD por 7-1, no Jamor, enquanto Daniel Ramos (Boavista) empatou 1-1 na receção ao Portimonense e Ricardo Soares (Moreirense) perdeu por 1-0 em Paços de Ferreira.

16.ª jornada (10, 11 e 12 de janeiro).

Golos marcados: 20 (8 na primeira parte + 12 na segunda).
Vitórias em casa: 2.
Empates: 2.
Vitórias fora: 5.
Resultados mais desnivelados: Moreirense-FC Porto (2-4), Vitória de Setúbal-Sporting (1-3) e Gil Vicente-Belenenses SAD (2-0).
Melhores marcadores: Bruno Fernandes (Sporting) e Paulinho (SC Braga), 2.
A figura: André Almeida (Benfica).

Um penálti de Pizzi, aos 76 minutos, e um golo do regressado André Almeida, aos 89, permitiram ao Benfica vencer por 2-1, com reviravolta, na receção ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves e assegurar o título de ‘campeão de inverno’.

Os ‘encarnados’ seguraram quatro pontos de avanço sobre o FC Porto, vencedor em Moreira de Cónegos por 4-2, após 2-2 ao intervalo, numa ronda em que o Famalicão, terceiro, também venceu (1-0 no Bessa), mesmo quase todo o jogo em inferioridade numérica.

Num embate que não se deveria ter realizado, face à gripe que dizimou o plantel do Vitória de Setúbal, o Sporting não quis saber e venceu por 3-1 no Bonfim, com ‘bis’ de Bruno Fernandes, enquanto SC Braga bateu o Tondela por 2-1 com um ‘bis’ de Paulinho.

17.ª jornada (17, 18 e 19 de janeiro).

Golos marcados: 16 (5 na primeira parte + 11 na segunda).
Vitórias em casa: 3.
Empates: 3.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Desportivo das Aves-Portimonense (3-0).
Melhor marcador: Rafa (Benfica), 2.
A figura: Rafa (Benfica).

O Benfica fechou a primeira volta com a 14.ª vitória seguida, ao vencer por 2-0 o Sporting, em Alvalade, graças a um ‘bis’ do suplente Rafa, e passou a contar mais sete pontos do que o FC Porto, derrotado em casa por 2-1 pelo SC Braga.

Num embate em que os portistas falharam dois penáltis, os ‘arsenalistas’, vencedores com tentos de Fransérgio e Paulinho, aproximaram-se dos lugares europeus, face ao empate do Famalicão (1-1 com o Marítimo) e ao sexto desaire dos ‘leões’.

Destaque ainda para o claro 3-0 do lanterna-vermelha Desportivo das Aves ao Portimonense, penúltimo classificado, e o triunfo fora do recuperado Vitória de Setúbal no Jamor, por 1-0, face ao Belenenses SAD, graças a um tento de Guedes.

18.ª jornada (26, 27, 28 e 29 de janeiro)

Golos marcados: 20 (12 na primeira parte + 8 na segunda).
Vitórias em casa: 3.
Empates: 0.
Vitórias fora: 6.
Resultado mais desnivelado: Tondela-Vitória de Setúbal (0-3).
Melhores marcadores: 20 jogadores com 1 golo.
A figura: Bruno Fernandes (Sporting).

O Benfica somou a 18.ª vitória em 18 jogos fora sob o comando de Bruno Lage, ao ganhar por 2-0 em Paços de Ferreira, com tentos de Rafa e Vinicius, para manter sete pontos à maior sobre o FC Porto, vencer por 2-1 na receção ao Gil Vicente.

Além dos ‘dragões’, apenas venceram em casa o Sporting (1-0 ao Marítimo), na despedida de Bruno Fernandes, que rumou ao Manchester United, e o Belenenses SAD (2-1 ao Portimonenses), pois os outros seis jogos ditaram seis triunfos fora.

O Famalicão foi uma das formações que cedeu em casa, perante o Santa Clara, perdendo o terceiro lugar, para o Sporting, que se manteve dois pontos acima do SC Braga, vencedor por 2-1 em Moreira de Cónegos, dias após a vitória na Taça da Liga.

19.ª jornada (31 de janeiro e 01 e 02 de fevereiro)

Golos marcados: 29 (12 na primeira parte + 17 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 1.
Vitórias fora: 4.
Resultados mais desnivelados: Gil Vicente-Moreirense (1-5) e Vitória de Setúbal-FC Porto (0-4).
Melhores marcadores: Filipe Soares (Moreirense) e Guilherme Schettine (Santa Clara), 2.
A figura: Trincão (SC Braga).

O Benfica somou na receção ao Belenenses SAD o 16.º triunfo consecutivo (3-2), com tentos de Vinícius, Taarabt e Chiquinho, e, nas vésperas da deslocação ao Dragão, segurou sete pontos à maior sobre o FC Porto, que goleou por 4-0 em Setúbal.

Quanto ao último lugar do pódio, voltou a mudar, passando para a posse do SC Braga, graças ao ‘miúdo’ Trincão, que saltou do banco para decidir na receção ao Sporting (1-0), também igualado pelo Famalicão (2-2 em Vila do Conde).

Numa ronda com 29 golos, destaque para a goleada do Moreirense em Barcelos, por 5-1, para acabar com a invencibilidade caseira do Gil Vicente, ao 10.º jogo, e o primeiro triunfo fora do lanterna-vermelha Desportivo das Aves (2-1 ao Marítimo).

20.ª jornada (07, 08 e 09 de fevereiro)

Golos marcados: 28 (15 na primeira parte + 13 na segunda).
Vitórias em casa: 2.
Empates: 3.
Vitórias fora: 4.
Resultado mais desnivelado: Famalicão-Vitória de Guimarães (0-7).
Melhores marcadores: João Carlos Teixeira e Marcus Edwards (Vitória de Guimarães), Vítor Carvalho (Gil Vicente) e Vinícius (Benfica), 2.
A figura: Sérgio Oliveira (FC Porto).

O FC Porto, que já tinha vencido na Luz (2-0) na primeira volta, voltou a bater o Benfica, agora por 3-2, no Dragão, e relançou-se na corrida ao título, ficando a quatro pontos dos campeões em título, que poderiam ter saído do clássico 10 à maior.

Sérgio Oliveira, Alex Telles, de penálti, e Vlachodimos, na própria baliza, apontaram os tentos dos portistas, enquanto Vinícius, melhor marcador da prova (15 golos), ‘bisou’ para o Benfica, que perdeu pontos fora pela primeira vez na ‘era’ Lage.

O Sporting venceu o Portimonense e isolou-se em terceiro, beneficiando do 2-2 do SC Braga com o Gil Vicente, culpa de um ‘bis’ do estreante Vítor Carvalho, e do inusitado 0-7 do Famalicão, em poupanças para a Taça, face ao Vitória de Guimarães.

21.ª jornada (14, 15 e 16 de fevereiro)

Golos marcados: 20 (8 na primeira parte + 12 na segunda).
Vitórias em casa: 2.
Empates: 3.
Vitórias fora: 4.
Resultado mais desnivelado: Marítimo-Paços de Ferreira (3-0).
Melhor marcador: Nanú (Marítimo), 2.
A figura: Marega (FC Porto).

O FC Porto ganhou por 2-1 em Guimarães, com Marega a decidir antes de ser obrigado a abandonar o relvado devido a insultos racistas, e colocou-se a um escasso ponto do Benfica, batido em casa por 1-0 pelo SC Braga e um tento de Palhinha.

Os ‘arsenalistas’, que já haviam batido duas vezes o FC Porto e outras tantas o Sporting na ‘era’ Rúben Amorim, voltaram ao terceiro posto, pois os ‘leões’ só conseguiram empatar em Vila do Conde (1-1), salvos por um penálti de Jovane Cabral.

Nos outros jogos, destaque para o 2-1 do Gil Vicente em Setúbal e idêntico resultado do Belenenses SAD no Bessa e ainda para mais um ‘tropeção’ do Famalicão, que empatou 1-1 na receção ao Desportivo das Aves e tombou para sexto.

22.ª jornada (21, 22, 23 e 24 de fevereiro)

Golos marcados: 20 (6 na primeira parte + 14 na segunda).
Vitórias em casa: 6.
Empates: 0.
Vitórias fora: 3.
Resultados mais desnivelados: SC Braga-Vitória de Setúbal (3-1), Desportivo das Aves-Vitória de Guimarães (0-2) e Sporting-Boavista (2-0).
Melhor marcador: Gelson Dala (Rio Ave), 2.
A figura: Alex Telles (FC Porto).

Um golo de Vinícius, o 16.º na prova, permitiu ao Benfica ganhar por 1-0 em Barcelos e segurar a liderança, um ponto à frente do FC Porto, que bateu casa por igual resultado o Portimonense, graças a um ‘golão’ de Alex Telles, aos 87 minutos.

Na luta pelo terceiro lugar, desta vez não houve alterações, já que o SC Braga venceu (3-1 ao Vitória de Setúbal), tal como o Sporting (2-0 ao Boavista), enquanto, mais atrás, o Rio Ave (2-1 em Tondela) isolou-se em quinto.

Destaque ainda para novo desaire do Famalicão, em Paços Ferreira (2-1), onde Toni Martínez desperdiçou um penálti nos descontos, e para o triunfo por 2-0 do Vitória de Guimarães no reduto do ‘lanterna vermelha’ Desportivo das Aves.

23.ª jornada (28 e 29 de fevereiro e 01, 02 e 03 de março)

Golos marcados: 18 (9 na primeira parte + 9 na segunda).
Vitórias em casa: 2.
Empates: 3.
Vitórias fora: 4.
Resultados mais desnivelados: Desportivo das Aves-Paços de Ferreira (1-3), Famalicão-Sporting (3-1), Santa Clara-FC Porto (0-2) e Vitória de Guimarães-Tondela (2-0).
Melhor marcador: Diogo Gonçalves (Famalicão), 2.
A figura: Diogo Gonçalves (Famalicão).

O FC Porto reassumiu, 15 rondas depois, a liderança, ao vencer por 2-0 nos Açores, com tentos dos defesas Manafá e Marcano, e beneficiar do 1-1 do Benfica com o Moreirense, com Pizzi a empatar aos 90+1 minutos, na recarga ao segundo penálti que falhou.

Por seu lado, o SC Braga reforçou o terceiro posto, o vencer fora o Marítimo por 2-1, no nono e último jogo sob o comando de Rúben Amorim, que somou oito vitórias e um empate e rumou a Alvalade, por 10 milhões de ‘razões’.

No derradeiro jogo sob o comando de Silas, o Sporting caiu por 3-1 em Famalicão, onde brilhou Diogo Gonçalves, com um ‘bis’, para somar o 15.º desaire da época em todas as provas e igualar os recordes negativos de 2000/01 e 2012/13.

24.ª jornada (06, 07 e 08 de março)

Golos marcados: 19 (8 na primeira parte + 11 na segunda).
Vitórias em casa: 3.
Empates: 5.
Vitórias fora: 1.
Resultados mais desnivelados: SC Braga-Portimonense (3-1), Moreirense-Marítimo (2-0) e Sporting-Desportivo das Aves (2-0).
Melhor marcador: João Carlos Teixeira (Vitória de Guimarães), 2.
A figura: João Carlos Teixeira (Vitória de Guimarães).

O FC Porto esteve a vencer, mas falhou o sétimo triunfo consecutivo, na receção ao Rio Ave (1-1), perdendo a hipótese de se afastar do Benfica, que perdeu pontos pela quarta vez em cinco jogos, em Setúbal (1-1), onde Pizzi falhou mais um penálti.

Na estreia de Custódio, o SC Braga venceu por 3-1 na receção ao Portimonense, e manteve-se quatro pontos à frente do Sporting, que iniciou a ‘era’ Rúben Amorim com um 2-0 ao Desportivo das Aves, cedo reduzido a nove unidades.

Destaque ainda, na última ronda antes da interrupção provocada pela pandemia da covid-19, para o único triunfo fora, conseguido pelo Vitória de Guimarães, em Paços de Ferreira (2-1), com reviravolta e ‘bis’ de João Carlos Teixeira.

25.ª jornada (03, 04, 05, 06 e 07 de junho)

Golos marcados: 23 (10 na primeira parte + 13 na segunda).
Vitórias em casa: 3.
Empates: 3.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Desportivo das Aves-Belenenses, 0-2.
Melhores marcadores: Sporar (Sporting) e Thiago Santana (Santa Clara), 2.
A figura: Pedro Gonçalves (Famalicão).

O FC Porto sofreu a terceira derrota na prova, ao perder por 2-1 em Famalicão, culpa de tentos de Fábio Martins e Pedro Gonçalves e de Marchesín, mas o Benfica não aproveitou, ao somar o terceiro empate seguido, na receção ao Tondela (0-0).

No regresso quase três meses depois, devido à pandemia de covid-19, a Liga colocou as ‘águias’ na frente, pelos golos, face à igualdade pontual, mas, como vantagem no confronto direto, o ‘onze’ de Sérgio Conceição manteve-se como o verdadeiro líder.

Na luta pelo último lugar do pódio, o SC Braga perdeu no reduto emprestado do Santa Clara (2-3), depois de nove vitórias e um empate, e o Sporting somou um ponto em Guimarães (2-2), num jogo de muitos erros e um ‘bis’ de Sporar.

26.ª jornada (09, 10, 11, 12 e 13 de junho)

Golos marcados: 20 (11 na primeira parte + 9 na segunda).
Vitórias em casa: 3.
Empates: 3.
Vitórias fora: 3.
Resultados mais desnivelados: Gil Vicente-Famalicão (1-3) e Tondela-Desportivo das Aves (2-0).
Melhor marcador: Ronan (Tondela), 2.
A figura: Corona (FC Porto).

Depois de um empate e uma derrota, o FC Porto bateu em casa o Marítimo por 1-0, com um tento madrugador de Corona, e voltou a fugir ao Benfica, que somou o quarto empate seguido, em Portimão (2-2), onde chegou ao intervalo a vencer por 2-0.

Um tento do cabo-verdiano Jovane Cabral, e livre direto, também bastou ao Sporting para vencer em casa o Paços de Ferreira e encostar no último lugar do pódio ao SC Braga, derrotado em casa por um penálti do ‘axadrezado’ Alberto Bueno.

Destaque ainda para os triunfos fora de um revigorado Famalicão, face ao Gil Vicente (3-1), e do Rio Ave, perante o Moreirense (1-0), graças a um penálti do iraniano Taremi.

27.ª jornada (15, 16, 17, 18 e 19 de junho)

Golos marcados: 19 (10 na primeira parte + 9 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 4.
Vitórias fora: 1.
Resultados mais desnivelados: Boavista-Vitória de Setúbal (3-1) e Sporting-Tondela (2-0).
Melhores marcadores: 17 jogadores com 1 golo.
A figura: Fábio Szymonek (Desportivo das Aves).

O FC Porto ‘esbarrou’ nas luvas de Fábio Szymonek, que até um penálti parou, e ficou-se por um ‘nulo’ na casa do último, o Desportivo das Aves, sendo, de novo, igualado pontualmente pelo Benfica, vencedor por 2-1, com reviravolta, em Vila do Conde.

Um tento do médio alemão Julian Weigl, aos 87 minutos, valeu ao onze de Bruno Lage o regresso aos triunfos, após quatro igualdades, num jogo em que o Rio Ave acabou com nove, por expulsões de Al Musrati (62) e Nuno Santos (73).

Nos outros jogos, o Sporting, de Rúben Amorim, assaltou o terceiro posto, ao bater em casa o Tondela por 2-0, com novo livre direto de Jovane Cabral, e beneficiar do nulo do SC Braga em Famalicão, no terceiro jogo sem vencer.

28.ª jornada (21, 22, 23, 24, 25 e 26 de junho)

Golos marcados: 37 (20 na primeira parte + 17 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 1.
Vitórias fora: 4.
Resultado mais desnivelado: FC Porto-Boavista (4-0).
Melhores marcadores: Rodrigo Pinho (Marítimo), Vinícius (Benfica), Marega (FC Porto), Douglas Tanque (Paços de Ferreira) e Jovane Cabral (Sporting), 2.
A figura: Zé Manuel (Santa Clara). 

O FC Porto deu um passo de gigante rumo ao título, ao golear em casa o Boavista por 4-0, com um bis de Marega, depois de ver o Santa Clara gelar a Luz, com um triunfo por 4-3 sobre o Benfica, selado já nos descontos pelo suplente Zé Manuel.

Numa ronda em que se bateu o recorde de golos, com 37, contra os 34 da quinta ronda, os dragões ficaram com três pontos de avanço, mais 'meio' pelo confronto direto, sobre os campeões, num jogo que, praticamente, ‘condenou’ Bruno Lage.

Destaque ainda para o 3-1 do Sporting ao Belenenses SAD, na Cidade do Futebol, com bis de Jovane, e o 3-2, com reviravolta, do SC Braga no dérbi com o Vitória de Guimarães, num jogo com golaços de Trincão, reforço do FC Barcelona, e Galeno.

29.ª jornada (28, 29 e 30 de junho e 01 de julho)

Golos marcados: 20 (12 na primeira parte + 8 na segunda).
Vitórias em casa: 5.
Empates: 1.
Vitórias fora: 3.
Resultados mais desnivelados: Marítimo-Benfica (2-0) e Vitória de Guimarães-Vitória de Setúbal (2-0).
Melhores marcadores: Paulinho (SC Braga) e Taremi (Rio Ave), 2.
A figura: Nanu (Marítimo).

O Benfica insistiu em Lage e sofreu a segunda derrota seguida, num reduto de um Marítimo (2-0) em que Nanu construi os golos em ‘excesso de velocidade’, escancarando o 29.º título ao FC Porto, ao qual bastou um golo de Mbemba para vencer em Paços de Ferreira.

Os dragões ficaram mais primeiros e o Sporting mais terceiro, ao somar o quarto triunfo consecutivo (2-1 ao Gil Vicente) e beneficiar de novo desaire do SC Braga (3-4), em Vila do Conde, obrigado Custódio Castro a sair.

A ronda também custou o lugar ao espanhol Julio Velázquez, após o 11.º jogo consecutivo sem ganhar do Vitória de Setúbal, em Guimarães (0-2), e condenou à descida o Desportivo das Aves, batido em casa por 1-0 pelo Moreirense.

30.ª jornada (03, 04, 05 e 06 de julho)

Golos marcados: 22 (7 na primeira parte + 15 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 1.
Vitórias fora: 4.
Resultado mais desnivelado: FC Porto-Belenenses SAD (5-0).
Melhores marcadores: 22 jogadores com 1 golo.
A figura: Fábio Vieira (FC Porto).

O FC Porto bateu em casa o Belenenses SAD por 5-0, com Fábio Vieira a completar a goleada de livre direto, e manteve-se seis pontos à frente do Benfica, que, na estreia de Nélson Veríssimo, substituto de Bruno Lage, ganhou por 3-1 na receção ao Boavista.

Na luta pelo terceiro lugar, o Sporting prosseguiu invicto na era Rúben Amorim, mas com um nulo no reduto do Moreirense, que o SC Braga, de Artur Jorge, aproveitou para se colocar a três pontos, com um 4-0 ao Desportivo das Aves.

Destaque ainda para o Famalicão, que ganhou por 1-0 em Tondela e regressou ao europeu quinto posto, com a ajuda do Gil Vicente (1-0 ao Rio Ave), e para a reviravolta de dois golos do Paços de Ferreira em Setúbal (0-2 para 3-2).

31.ª jornada (08, 09, 10 e 11 de julho)

Golos marcados: 22 (8 na primeira parte + 14 na segunda).
Vitórias em casa: 3.
Empates: 1.
Vitórias fora: 5.
Resultado mais desnivelado: Paços de Ferreira-Boavista (1-5).
Melhor marcador: Paulinho (SC Braga), 3.
A figura: Paulinho (SC Braga).

O FC Porto colocou-se a um ponto do seu 29.º título de campeão, ao vencer por 3-1 em Tondela, com tentos de Danilo, Marega e Fábio Vieira (penálti), e beneficiar do empate do Benfica em Famalicão (1-1), onde Pizzi marcou pela 17.ª vez na prova.

Em Alvalade, o Sporting regressou às vitórias e segurou o terceiro posto, ao bater o Santa Clara por 1-0, com mais um tento de Jovane Cabral, mas com o SC Braga na sombra, após um 5-1 em Paços de Ferreira, com ‘hat-trick’ de Paulinho.

Destaque ainda para as reviravoltas do Gil Vicente em Guimarães (2-1), com dois golos nos descontos, e do Rio Ave na receção ao Portimonense (2-1), graças a um canto direto de Filipe Augusto ‘depois da hora’, que valeu o regresso ao quinto lugar.

32.ª jornada (13, 14 e 15 de julho)

Golos marcados: 22 (10 na primeira parte + 12 na segunda).
Vitórias em casa: 5.
Empates: 3.
Vitórias fora: 1.
Resultado mais desnivelado: Santa Clara-Desportivo das Aves (3-0).
Melhor marcador: Diogo Gonçalves (Famalicão), 2.
A figura: Danilo (FC Porto).

O FC Porto assegurou, a duas jornadas do fim, a conquista do seu 29.º título de campeão nacional, ao bater em casa o Sporting, que ainda não tinha perdido na ‘era’ Rúben Amorim, por 2-0, com tentos do ‘capitão’ Danilo e de Marega.

Os dragões, que selaram o pleno de triunfos entre os grandes, repetindo o FC Porto de 2002/03 e o Benfica de 1971/72, ficaram com mais oito pontos do que os encarnados vencedores por 2-0 na receção ao Vitória de Guimarães.

Destaque ainda para o Famalicão, que conseguiu a única vitória fora, por 2-1, em Setúbal, com um bis de Diogo Gonçalves, e voltou ao quinto lugar, por troca com o Rio Ave, que se ficou por um empate a zero no reduto do Marítimo.

33.ª jornada (18, 19, 20 e 21 de julho)

Golos marcados: 25 (11 na primeira parte + 14 na segunda).
Vitórias em casa: 5.
Empates: 3.
Vitórias fora: 1.
Resultado mais desnivelado: FC Porto-Moreirense (6-1).
Melhores marcadores: Taremi (Rio Ave), Soares (FC Porto) e Gonçalo Ramos (Benfica), 2.
A figura: Gonçalo Ramos (Benfica). 

O Sporting (0-0 com o Vitória de Setúbal), o SC Braga (0-1 em Tondela), o Famalicão (2-2 com o Boavista) e o Rio Ave (2-2 com o Santa Clara) marcaram todos passo na luta pela Europa, mantendo-se em aberto o terceiro posto e o quinto.

Por seu lado, o Paços de Ferreira (2-1 ao Portimonense) salvou-se e levou consigo o Belenenses SAD (1-0 ao Gil Vicente, com um golo a acabar de Marco Matias), deixando Tondela, Vitória de Setúbal e Portimonense a lutar por fugir ao 17.º lugar.

O FC Porto brindou o Moreirense com uma goleada por 6-1, antes de receber a taça de campeão, num Dragão fechado, enquanto o Benfica goleou um Aves ‘preso por arames’ por 4-0, com o ‘miúdo’ Gonçalo Ramos entrar, em estreia, aos 85 minutos e a bisar.

34.ª jornada (24, 25 e 26 de julho)

Golos marcados: 31 (14 na primeira parte + 17 na segunda).
Vitórias em casa: 4.
Empates: 3.
Vitórias fora: 2.
Resultados mais desnivelados: Boavista-Rio Ave (0-2), Vitória de Setúbal-Belenenses SAD (2-0) e Portimonense-Desportivo das Aves (2-0).
Melhor marcador: Taremi (Rio Ave), 2.
A figura: Vinícius (Benfica).

Um golo de Vinícius, aos 88 minutos, valeu ao Benfica a vitória no dérbi com o Sporting (2-1), deu o título de melhor marcador ao brasileiro, com 19 golos, e atirou os leões para o quarto lugar, ultrapassados pelo SC Braga (2-1 ao FC Porto).

Na luta pelo quinto lugar, último de acesso à Europa, o Rio Ave venceu no Bessa por 2-0, com um ‘bis’ de Taremi, e ultrapassou o Famalicão, que, depois de estar a perder por 1-0 e 2-1, virou para 3-2 nos descontos, mas ainda sofreu o 3-3. Dramático.

Por seu lado, o Portimonense, e apesar de ter batido em casa o Desportivo das Aves por 2-0, fez companhia na descida ao seu último adversário, pois Vitória de Setúbal (2-0 ao Belenenses SAD) e Tondela (2-1 no reduto do Moreirense) também ganharam.