Liga 19/20
FC Porto ganhou todos os clássicos, Sporting ficou a zero
Redação
2020-07-27 09:55:00
Dragões derrotaram águias e leões por duas vezes, no campeonato

O FC Porto conseguiu em 2019/20 o terceiro pleno de triunfos entre os ‘grandes’ na história da I Liga portuguesa de futebol, enquanto, no plano oposto, o Sporting selou o sexto ‘zero’.

Nas anteriores 85 edições da prova, só os ‘dragões’, em 2012/13, sob o comando de José Mourinho, e os ‘encarnados’, em 1971/72, tinham conseguido vencer os quatro jogos.

Por seu lado, os ‘leões’ já não tinham somado qualquer ponto em 1988/89 e 1993/94, estando agora isolados neste ‘ranking’, já que, antes, o FC Porto só ficou duas vezes em ‘branco’ (1945/46 e 1969/70) e o Benfica apenas uma, na longínqua época de 1939/40.

Os ‘dragões’ foram os únicos a ‘roubar’ pontos aos ‘encarnados’ nas primeiras 20 rondas, com um 2-0 na Luz e um 3-2 no Dragão, e, face ao Sporting, ganharam por 2-1 em Alvalade e por 2-0 em casa, no encontro em que selaram o 29.º título.

Já o Sporting, e além dos dois desaires com os novos campeões, também saiu derrotado dos dois confrontos com o Benfica, por 2-0, em casa, a fechar a primeira volta, e por 2-1, na Luz, na 34.ª e última ronda do campeonato, isto numa época em que, logo a abrir, foi goleada por 5-0 pelos ‘encarnados’ na Supertaça.

Na primeira volta, o FC Porto selou o triunfo na Luz com tentos de Zé Luís (22 minutos) e Marega (86) e em Alvalade com novo tento do maliano (06) e outro de Soares (73), contra um de Acuña (44).

Apear destes dois triunfos, os ‘dragões’ acabaram a primeira volta no segundo posto, a sete pontos do Benfica, que, precisamente à 17.ª ronda, ganhou no reduto dos ‘leões’ com um ‘bis’ do suplente Rafa (80 e 90+9 minutos).

Três rondas depois, os comandados de Sérgio Conceição voltaram a vencer o Benfica, com tentos Sérgio Oliveira (10), Alex Telles (38, de penálti) e Vlachodimos (44, na própria baliza), para os locais, e de Vínícius (18 e 50), para os forasteiros.

Este encontro foi determinante nas contas do título para o ‘onze’ de Sérgio Conceição, pois, perdendo, o FC Porto ficaria, então, a 10 pontos do líder Benfica e, praticamente, sem hipóteses de chegar ao segundo cetro em três anos.

O pleno de triunfos dos ‘azuis e brancos’ valeu o título e foi selado no Dragão, a duas jornadas do fim, com tentos do ‘capitão’ Danilo, aos 64 minutos, e mais um de Marega, aos 90+1, que só não marcou na receção aos ‘encarnados’.

Na última ronda, o Benfica selou o ‘zero’ do Sporting, ao vencer em casa o conjunto comandado pelo seu ex-jogador Rúben Amorim, com tentos de Seferovic, aos 28 minutos, e Vinícius, que, aos 88, atirou os ‘leões’ - pelos quais marcou Sporar, aos 69 - para o quarto lugar e sagrou-se melhor marcador da prova, com 19 tentos.

Em matéria de pleno de triunfos, o FC Porto, de José Mourinho, logrou-o em 2002/03 com um 2-1 ao Benfica, nas Antas, e um 1-0 em Alvalade, na primeira volta, e um 1-0 na Luz e um 2-0 na receção ao Sporting, na segunda.

Muito antes, em 1971/72, o Benfica começou a ‘escrevê-lo’ nas Antas (3-1) e prosseguiu em Alvalade (3-0), para, em casa, ganhar ao FC Porto por 1-0 e ao Sporting por 2-1, tudo ‘apimentado’ com cinco golos de Eusébio.

O pleno de triunfos do Benfica estendeu-se à Taça de Portugal, já que o ‘onze’ de Jimmy Hagan goleou em casa o FC Porto nas ‘meias’, por um implacável 6-0, para, na final, no Jamor, bater o Sporting por 3-2, graças a um ‘hat-trick’ do ‘rei’.

Quanto ao FC Porto, ainda jogará o pleno de triunfos na época, face ao Benfica, na final da Taça de Portugal, em 01 de agosto, num ‘deserto’ Estádio Cidade de Coimbra em Coimbra.

No que respeita aos campeonatos em ‘branco’, não acontecia desde 1993/94, época em que o Sporting, comandado de início por Bobby Robson e depois por Carlos Queiroz, lutou pelo título até perder em casa com o Benfica por 6-3, na noite de João Pinto.

Antes, os ‘leões’ já tinham perdido em casa com o FC Porto por 1-0, ainda liderados pelo malogrado treinador inglês, e, já com Queiroz, perderam na Luz por 2-1, depois de estarem a vencer, e por 2-0 nas Antas, num jogo que acabaram com oito.

O anterior campeonato sem pontos dos ‘grandes’ também era do Sporting, em 1988/89, enquanto o FC Porto ficou em branco’ há mais tempo, em 1945/46 e 1969/70, e o Benfica apenas uma vez, no sexto campeonato, na ‘longínqua’ época 1939/40.