Grande Futebol
"Vê-se a forma como estão vivos, como falam com o árbitro, como estão no banco"
Redação
2020-10-20 15:15:00
Guardiola com "respeito" pelo FC Porto e a antever dificuldades

Pep Guardiola espera dificuldades para o Manchester City na receção ao FC Porto, em partida da Liga dos Campeões e lembra a forma como os azuis e brancos se comportam não apenas em campo mas também fora dele, com todos ligados em busca da vitória.

"Vê-se a forma como estão vivos, como falam com o árbitro, como estão os jogadores no banco, a ganhar bolas paradas e nas transições", explicou Guardiola, em declarações em conferência de imprensa de antevisão ao jogo de quarta-feira.

O treinador catalão do Manchester City realçou ainda que o FC Porto "é um clube histórico" e, por isso, tem "muito respeito por eles".

"Vamos ficar concentrados no nosso jogo e fazer o que temos feito", comentou Guardiola, recordando o passado contra os azuis e brancos que, no Dragão, acabou por não lhe ser favorável, apesar de depois ter goleado os portistas, isto quando treinava o Bayern.

"É sempre difícil quando jogamos contra o FC Porto. Perdi lá 3-1 contra o Lopetegui, sei da dificuldade desde o momento do sorteio, mas é um bom desafio", disse Guardiola, deixando mais elogios para os portistas.

"São uma equipa vencedora, têm a mentalidade de vencer todos os jogos. Uma equipa com um físico muito forte, com a experiência do Pepe e o Marega na frente. Vai ser um jogo difícil, pelo espírito deles, a cultura do FC Porto e do seu treinador", realçou.

Confirmando as ausências do belga Kevin de Bruyne, do avançado brasileiro Gabriel Jesus e do central francês Aymeric Laporte, o treinador catalão elogiou a capacidade da equipa portista nas “transições”, nos “lançamentos longos” e “nos lances de bola parada”, reconhecendo que o Manchester City tem que “continuar a fazer o que fez no último jogo [vitória por 1-0 sobre o Arsenal]”.

“Precisamos ser mais consistentes e melhorar nos pequenos detalhes. Esta é a principal coisa que devemos fazer”, considerou o treinador do Manchester City, que admitiu “dificuldades” sempre que defrontou equipas portuguesas.

O técnico dos citizens espera que esta temporada o título da Champions possa ficar do lado azul de Manchester, algo que procura há várias épocas mas sem sucesso.

"É o primeiro jogo, vamos um de cada vez, mas estamos muito distantes para pensar nesses grandes objetivos, primeiro temos de vencer os jogos. Vamos ver depois como a equipa cresce".

O treinador classificou ainda de “excecional” a nova geração de jogadores portugueses – da qual fazem parte os ‘citizens’ Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva - e recordou os tempos de jogador no Barcelona com os portugueses Luís Figo, Vítor Baía e Fernando Couto.

“Vi a qualidade que a seleção tem. Até no banco. Tive a sorte de crescer com jogadores portugueses como Vítor Baía, Luís Figo e Fernando Couto e todos eles foram jogadores incrivelmente talentosos”, disse.

Pep Guardiola destacou Bernardo Silva, que, na sua opinião, "é um dos melhores jogadores de sempre”, e destacou, na seleção portuguesa, a qualidade e quantidade em todos os setores.

O FC Porto partiu de manhã para Inglaterra, onde defronta na quarta-feira o Manchester City, na primeira jornada da Liga dos Campeões, com um grupo alargado de 26 futebolistas, entre os quais os últimos reforços.

Na comitiva dos ‘dragões’ seguiram Malang Sarr (ex-Chelsea), Marco Grujic (ex-Liverpool) e Felipe Anderson (ex-West Ham), jogadores que chegaram ao FC Porto no último dia de mercado por empréstimo dos seus clubes até ao final da época.

O embate entre Manchester City e FC Porto, no Etihad Stadium, está marcado para quarta-feira, às 20h00, com arbitragem do letão Andris Treimanis.