Grande Futebol
"Vai manter, vai. Cristiano Ronaldo é um exemplo nacional. Não ofendeu ninguém"
Redação
2021-03-29 16:00:00
Selecionador diz que polémica está ultrapassada

O selecionador nacional Fernando Santos assegurou que Cristiano Ronaldo vai manter a braçadeira de capitão de equipa, apesar de a ter atirado a ao chão na Sérvia, no último encontro, na sequência do descontentamento com uma decisão da equipa de arbitragem.

"Vai manter, vai. O Cristiano Ronaldo é um exemplo nacional. Vocês já o escreveram milhares de vezes. Em todas as conferências, quando os jovens chegam à Seleção, a primeira pergunta que fazem é sempre sobre ele e que conselhos ele deu. Se o Cristiano tivesse ofendido a Seleção, o selecionador ou os seus colegas... O que aconteceu não foi nada disto", esclareceu Fernando Santos.

O treinador diz que compreende o desagrado que Cristiano Ronaldo manifestou no momento em que acabou por atirar a braçadeira ao chão. "É um momento de grande frustração. Ele quer ganhar sempre, dá tudo pela Seleção. Viu a bola dentro da baliza e vê que não é golo... Se me perguntarem se é interessante, claro que não foi. Mas ele justificou-se."

Fernando Santos apelou ainda para que não se 'penalize' o capitão de equipa. "Não vamos colocar em causa o Cristiano Ronaldo", pediu, insistindo que não viu como uma falta de respeito por parte de Ronaldo ao atirar a braçadeira ao chão.

"Já ouvi dizer que ele ofendeu a Seleção e os colegas. Isso não é verdade", comentou Fernando Santos, acrescentando: "O Cristiano teve uma atitude que, se calhar, alguns em alguns momentos da vida tomaria".

Em conferência de imprensa, Fernando Santos explicou ainda que se Cristiano Ronaldo tivesse atirado a camisola ao chão, aí, a coisa seria diferente.

"Em toda a minha carreira, houve um jogador com o qual deixei de falar por atirar uma camisola ao chão", referiu, sem revelar nomes, insistindo que Cristiano Ronaldo "não ofendeu ninguém."

Já no período de descontos do jogo contra a Sérvia, depois de apontar um golo que não foi validado, uma vez que a equipa de arbitragem, na altura, entendeu que a bola não tinha entrado totalmente na baliza, Cristiano Ronaldo atirou a braçadeira ao chão e virou costas ao jogo, visivelmente indignado.

Depois do jogo com a Sérvia, Portugal defrontará agora o Luxemburgo, em partida que está agendada para terça-feira, a partir das 19h45 (hora de Lisboa), na Cidade do Luxemburgo, num duelo que será dirigido pelo russo Sergei Ivanov.

A seleção nacional estreou-se no Grupo A da qualificação europeia com um triunfo sobre o Azerbaijão (1-0), em Turim, antes de ceder um empate na visita à Sérvia (2-2), em Belgrado.