Grande Futebol
"Ronaldo voltou a prestigiar-se e a todo o futebol nacional", diz Fernando Gomes
2020-07-27 08:40:00
Presidente da Federação enaltece mais um título conquistado pelo jogador da Juventus

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, congratulou Cristiano Ronaldo e a Juventus pela conquista do título de campeões italianos, considerando que o capitão da seleção prestigiou “todo o futebol nacional”.

"Gostaria de felicitar a Juventus e, especialmente, o capitão da Seleção Nacional Cristiano Ronaldo por mais um título conquistado na sua brilhante carreira. Demonstrando ao longo da época, muito diferente de outras, por força da pandemia global da covid-19, todo o seu talento, profissionalismo e liderança pessoais, Cristiano Ronaldo voltou a prestigiar-se e a todo o futebol nacional”, pode ler-se no comunicado publicado no sítio oficial da FPF.

“Sabendo de antemão que já estará com os olhos numa próxima conquista, envio-lhe uma palavra amiga, um forte abraço e os meus parabéns!"”, conclui Fernando Gomes.

A Juventus assegurou no domingo a conquista do nono título consecutivo de campeã italiana de futebol, o 36.º da sua história, ao vencer em casa a Sampdoria, por 2-0, na 36.ª ronda.

Na receção, sem adeptos, à Sampdoria, a formação de Turim chegou aos golos por Cristiano Ronaldo, aos 45+7 minutos - o 31.º no campeonato do português, que ainda falhou um penálti aos 89 -, e Bernardeschi, aos 67.

A ‘Juve', que a duas jornadas do fim da Liga italiana tem sete pontos de vantagem sobre o segundo, o Inter de Milão, vence o título de forma consecutiva desde 2011/12, somando agora 36 cetros de campeã nacional.

Ronaldo engrossou assim a extensa lista de troféus, ao sagrar-se bicampeão italiano pela Juventus, numa época em que se tornou o primeiro futebolista a marcar 50 golos em três dos principais campeonatos europeus.

A Liga italiana foi retomada em 22 de junho, depois de ter sido suspensa no início de março devido à pandemia de covid-19.

A Itália foi durante várias semanas o epicentro da pandemia na Europa e continua a ser um dos países mais afetados a nível mundial, com 35.102 mortos associados à covid-19 e em mais de 245 mil casos confirmados de infeção.