Grande Futebol
“Rejeitámos Cristiano Ronaldo e não me arrependo”, diz Joan Laporta
2021-01-13 18:00:00
Ex-presidente e candidato à liderança do Barcelona explica recusa do avançado português em 2003

Joan Laporta, antigo presidente do Barcelona e novamente candidato à liderança do clube espanhol, garantiu que não se arrepende de não ter contratado Cristiano Ronaldo em 2003.

Foi no início do mandato de Laporta, que viria a presidir ao Barcelona até 2010, que o então extremo do Sporting foi proposto por “um dos agentes de Rafael Márquez”, defesa mexicano que estava então a ser negociado pelo clube espanhol.

“Já havíamos investido [mais de 32 milhões de euros] no Ronaldinho”, lembrou Laporta, durante uma entrevista ao portal Iniestazo.

“O Cristiano jogava mais nas alas do que no centro e achámos que já estávamos bem servidos. Então rejeitámos e não me arrependo”, comentou o ex-dirigente e agora candidato à presidência do Barcelona.

Segundo Joan Laporta, CR7 podia ter rumado ao Camp Nou por ‘apenas’ 17 milhões de euros.

“O pessoal do Márquez propôs-nos o Cristiano Ronaldo, que na altura estava no Sporting. Um dos agentes do Márquez disse-nos que tinham um jogador que seria vendido ao Manchester United por 19 milhões de euros, mas que nos venderiam por 17 milhões”, salientou o ex-presidente.

Com as portas do Barcelona fechadas, Cristiano Ronaldo assinou pelo Manchester United, nesse verão de 2003, altura em que Lionel Messi ainda representava a formação B do clube espanhol.

O avançado português acabaria depois por jogar em Espanha, mas no rival Real Madrid, que representou por nove temporadas.