Grande Futebol
"Queria ver o Guardiola treinar o FC Porto e ser campeão europeu", diz Abel
Redação
2021-03-19 16:45:00
Treinador do Palmeiras aborda comparação com Jesus e elogia Mourinho

Abel Ferreira continua a ser um dos técnicos do momento no futebol brasileiro, após ter levado o Palmeiras a vencer a Libertadores, sucedendo ao triunfo do Flamengo de Jorge Jesus. As comparações tornaram-se inevitáveis, com Abel a salientar que, apesar de ter sido orientado por Jesus, são “completamente diferentes”.

Em conversa no programa Bola da Vez, a ser transmitido na íntegra pela ESPN este sábado, no Brasil, Abel Ferreira agradeceu os ensinamentos que recolheu de Jorge Jesus, mas avisou que “a referência” é José Mourinho.

“Para quem não sabe, [Jesus] foi meu treinador. Teve muito competência enquanto treinador, foi um técnico com quem aprendi, mas para mim, falando dos treinadores portugueses, a referência, o expoente máximo, de longe, de longe é o Mourinho. De longe, de longe... Por tudo que ganhou e nos clubes que venceu”, admitiu o treinador do Palmeiras.

Uma afirmação que espanta o adepto brasileiro, mais ciente dos feitos de Jorge Jesus ao comando do Flamengo do que das conquistas de Mourinho. Por isso, Abel Ferreira fez questão de evocar as vitórias europeias de FC Porto e Inter Milão sob o comando do sadino.

“Uma coisa é você chegar a clubes que gastam fortunas para montar o plantel, outra coisa é você ‘fazer das tripas coração’. Nisso, o Mourinho é [a referência]. Venceu no FC Porto, no Inter Milão 50 anos depois. Para mim, é uma referência, se eu o vir faço-lhe uma reverência”, reforçou.

Novamente no futebol inglês, Mourinho ter perdido protagonismo para Pep Guardiola e Jurgen Klopp. Para Abel, comparar o trabalho do português com o do espanhol ou o do alemão é injusto.

“Mourinho ganhou em clubes que eu gostaria de ver um Guardiola ou um Klopp triunfar. Eu queria ver o Guardiola treinar o FC Porto, ou treinar equipas médias, e vencer. Eu gostava de ver, porque o Guardiola é bom, é muito bom, mas também treina sempre os melhores. Ele é bom, mas treina sempre os melhores. Quem ele treinou? O Barcelona é bom? Não, é um dos melhores, tal como o Bayern de Munique”, sustentou.

Guardiola é também “uma das referências” do treinador português do Palmeiras, mas falta-lhe a ousadia que abunda em José Mourinho.

“Eu gostava de ver o Guardiola a dizer que agora ia treinar o FC Porto ou o Valência, que ia para Portugal para ser campeão europeu com o FC Porto ou que ia para Itália para ser campeão europeu com o Inter Milão. Só para se desafiar”, insistiu.

Nesta conversa com Zinho, André Plihal e Antero Greco, da qual a ESPN revelou alguns excertos, Abel Ferreira salientou que só está à frente do Palmeiras porque José Mourinho “abriu a porta” dos grandes clubes estrangeiros aos treinadores portugueses.

“Nunca falei com ele pessoalmente, apenas trocamos uma mensagem. Para mim, é uma referência máxima do futebol português, foi ele que abriu a porta para todos. Da minha parte, sempre haverá uma grande admiração”, finalizou o técnico vencedor da Libertadores.