Grande Futebol
“Quando Jota assinou pelo FC Porto, disse que ele seria o sucessor de Ronaldo”
Redação
2020-11-19 18:00:00
Jorge Simão, ex-treinador do Paços de Ferreira, destaca "ambição" do jogador do Liverpool

A carreira de Diogo Jota tem sido um dos temas mais escrutinados dos últimos tempos em Inglaterra. Após as boas exibições ao serviço do Wolverhampton de Nuno Espírito Santo, o internacional português rumou ao Liverpool, onde foi protagonista de um impacto imediato. 

Jorge Simão, que trabalhou com o jogador no Paços de Ferreira, concedeu uma entrevista ao ‘The Athletic’, na qual lembrou as comparações com Ronaldo, então em 2016, quando Diogo Jota chegou ao FC Porto, por empréstimo do Atlético Madrid. 

“Quando ele assinou pelo FC Porto, disse à imprensa portuguesa que, para mim, ele seria o sucessor de Cristiano Ronaldo. É óbvio que foi uma afirmação arrojada na altura, porque o Jota apenas tinha jogado pelo Paços de Ferreira e não tinha estado bem no Atlético Madrid”, começou por dizer. 

Após a boa temporada nos azuis e brancos, o extremo foi novamente emprestado, desta vez ao Wolverhampton. Este verão, após três épocas no Moullinex, chegou ao Liverpool. 

“Quando assinou pelo Liverpool mandei-lhe uma mensagem a dar-lhe os parabéns. Respondeu-me cinco segundos depois, com a notícia das minhas declarações sobre o Ronaldo. Foi a primeira coisa que me enviou! Provavelmente tinha-a guardada. Incrível”, acrescentou Jorge Simão. 

“Ninguém faz o que o Jota está a fazer sem ter verdadeira ambição”, terminou. 

Jorge Simão, que em Portugal já orientou clubes como o Mafra, Paços de Ferreira, Desportivo de Chaves, SC Braga ou Boavista, está atualmente ao serviço do Mouscron, da Bélgica, onde chegou proveniente do Al-Fayah da Arábia Saudita.