Grande Futebol
"Portugal não deve subestimar nenhum adversário", diz Abel Xavier
2021-03-22 09:40:00
Equipa das ‘quinas' estreia-se no Grupo A na quarta-feira, com a receção ao Azerbaijão

O antigo internacional Abel Xavier considera que Portugal tem "assumido uma posição dominante e deve manter-se íntegro", encarando com o "maior respeito" a inédita tripla jornada de qualificação para o Mundial de futebol de 2022.

Em declarações à agência Lusa, o ex-defesa luso recorda também as "experiências passadas" da equipa das ‘quinas' e defende que "não se pode subestimar nenhum adversário" do Grupo A, nomeadamente o primeiro oponente Azerbaijão, na quarta-feira, a Sérvia, três dias depois, e o Luxemburgo, no dia 30.

Esta fase tem uma particularidade nunca antes vista em apuramentos para Mundiais e Europeus, sendo a primeira vez que se disputará uma tripla ronda numa de fase de qualificação, que Portugal inicia em Turim, Itália, em detrimento de Lisboa, por culpa da pandemia da covid-19.

"Portugal sido dominante em relação aos adversários e tem tido o maior respeito. Independentemente das valias das equipas, é Portugal manter-se íntegro, preparar da melhor maneira possível cada jogo, pensar na questão estratégica em relação à observação do adversário e entrar sempre com o objetivo de vencer os jogos", explicou Abel Xavier.

De acordo com o ex-jogador de Benfica, PSV Eindhoven, Everton, Liverpool ou Roma, de 48 anos, os convocados de Fernando Santos têm “enorme qualidade” e fazem os adversários “temer”, mas a equipa das ‘quinas' tem de "manter a humildade competitiva".

"Foi definida uma convocatória com enorme qualidade, portanto penso que Portugal, pelo estatuto adquirido ao longo destes últimos anos, é uma seleção que os adversários terão de temer. Significa manter a humildade competitiva, aquilo que, de alguma forma, tem sido o elo mais forte desta geração de jogadores. Isto é fundamental, quando se pretende chegar a objetivos cimeiros coletivos", observou.

Para o ex-internacional luso, em 20 ocasiões, o grupo de 25 convocados é "homogéneo e com muito valor", no qual o selecionador nacional "monitoriza aquilo que é o progresso, crescimento e continuidade".

Apesar de ter pela frente dois adversários teoricamente mais frágeis, como o Azerbaijão (108.º do ranking FIFA) e Luxemburgo (98.º), Portugal não pode permitir que a parte teórica prevaleça.

"Creio que Portugal tem experiências passadas, e não deve subestimar nenhum adversário. A parte teórica do jogo falado, não jogado, não pode prevalecer, minimamente, em nenhuma das cabeças dos elementos da estrutura", concluiu.

A formação das ‘quinas' concentra-se hoje e estreia-se no Grupo A de apuramento para o Mundial Qatar2022 na quarta-feira, com a receção ao Azerbaijão, deslocalizada de Alvalade para Turim, em Itália, por culpa da pandemia da covid-19.

Depois do embate com os azeris, Portugal cumpre dois jogos fora, defrontando a Sérvia, em Belgrado, no sábado, e o Luxemburgo, na Cidade do Luxemburgo, três dias depois. Os três jogos começam às 19:45 (em Lisboa).

Para garantir uma oitava participação, e sexta consecutiva, no Mundial, cuja edição de 2022 se realiza entre 21 de novembro e 18 de dezembro, Portugal precisa de vencer o agrupamento, sendo que o segundo classificado jogará um ‘play-off'.