Grande Futebol
Novak Djokovic: O amigo sérvio da Croácia que também joga uma final
2018-07-14 18:00:00
O tenista marcou presença na final de Wembley e está a torcer pela Croácia: "Boa sorte, companheiros"

O tenista sérvio Novak Djokovic, que venceu este sábado o espanhol Rafael Nadal, na meia final do Torneio de Wembley, num duelo que durou cinco horas e 17 minutos, está a criar polémica na Sérvia porque manifestou apoio incondicional à seleção da Croácia que este domingo disputa com a França a final do Campeonato do Mundo de futebol. Tudo porque Djokovic colou uma foto na sua conta do Twitter, na qual aparece ao lado de jogadores croatas, entre eles Modric, Rakitic e Perisic. A mensagem é clara em relação ao apoio à seleção croata: "Feliz por conhecer pessoas fixes e grandes jogadores de futebol da equipa nacional croata. Boa sorte, companheiros". "Apoio a Croácia, gostaria de a ver a erguer o troféu de campeão do mundo", disse o tenista, citado pela imprensa do seu país.

A reação do poder político sérvio não podia ser mais contundente, em função da antiga rivalidade entre os dois países. O político Vladimir Djukanovic, do Partido Progressivo Sérvio, o mesmo do presidente Aleksandar Vucic, criticou o tenista nas redes sociais: “Só os idiotas podem apoiar a Croácia. Você não está envergonhado, Novak?”, questionou. Milojko Pantic, antigo jornalista da época jugoslava, colocou o dedo na ferida. "A cidadania sérvia apoia a Croácia enquanto a Sérvia clero-nacionalista e chauvinista sonhava em ver a Rússia derrotar a Croácia".

O médio Ivan Rakitic agradeceu o apoio dado publicamente pelo tenista sérvio, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com a França, agendado para este domingo a partir das 16 horas e retribuiu a confiança do tenista na seleção croata. "Eu estou a torcer por ele em Wimbledon. Espero que ele esteja na final. Somos seres humanos, temos que colocar a história para trás. Encontrámo-nos em Miami e ele é um ser humano extraordinário a quem desejo toda a sorte do mundo. Espero que ele esteja na final e que tenhamos um domingo feliz", disse Rakitic ainda antes de saber que Djokovic vai estar mesmo presente na final de Wembley depois deste sábado ter derrotado o espanhol Rafael Nadal.

Novak Djokovic, antigo número um do mundo que tinha caído para 21.º, após lesão e operação ao cotovelo, não atingia uma final de Grand Slam desde 2016, ano em que ganhou o Open da Austrália e Roland Garros. O sérvio, 21.º no ranking mundial, irá defrontar Kevin Anderson na final do torneio, este domingo. Pode ser um bom prenúncio para a Croácia, que vai marcar presença inédita numna final do Campeonato do Mundo.

 

Happy to meet nice guys and great football players from Croatian National team. Srećno momci @hns_cff

Uma publicação partilhada por Novak Djokovic (@djokernole) a