Grande Futebol
"No Benfica também jogamos para ganhar, aqui a ideia é a mesma", diz Rúben Dias
2020-10-20 15:10:00
Defesa do Manchester City antevê jogo difícil com um FC Porto "é forte", que "sabe o que precisa fazer em campo"

O português Rúben Dias, do Manchester City, disse hoje que o FC Porto “tem uma equipa forte” e “sabe o que precisa fazer em campo”, na antevisão do jogo de quarta-feira para a Liga dos Campeões de futebol.

“Sabemos que temos um jogo difícil pela frente e precisamos ser fortes para conseguir a vitória”, referiu Rúben Dias, que já no decorrer da época trocou o Benfica pelo Manchester City, juntando-se aos compatriotas Bernardo Silva e João Cancelo.

Numa antevisão conduzida pelos canais do clube, sem a presença da comunicação social, o defesa português alertou ainda para o perigo das bolas paradas dos ‘dragões’ e assegurou que vai “tentar ajudar a equipa da melhor forma que puder”.

Rúben Dias espera poder tirar partido do seu conhecimento da equipa do FC Porto para abordar o jogo da melhor forma possível e afirmou estar muito feliz por ter a oportunidade de jogar na Liga dos Campeões por uma equipa como o City.

“Obviamente, foi também uma das razões pelas quais vim para aqui, pelo clube, pela forma como joga e pela forma como joga para vencer, principalmente nesta competição. No Benfica também jogamos para ganhar, aqui a ideia é a mesma. É um contexto diferente, mas foi isso que vim em busca”, adiantou.

O defesa internacional português considerou o grupo da 'champions' “muito forte”, em que vários clubes aspiram ao triunfo, “embora uns com mais hipóteses do que outros”, mas realçou que todas as épocas começam do zero, com uma nova equipa e novos jogadores.

Rúben Dias, que, apesar de ter chegado ao clube há pouco tempo, é já um dos indiscutíveis do treinador espanhol Josep Guardiola, garantiu que o Manchester City vai procurar frente ao FC Porto “fazer o que tem feito bem e tentar ainda melhorar”.

O defesa desvalorizou a pressão de liderança em campo, atribuída pelo próprio treinador, assegurando que “é normal e faz parte do futebol” e “quanto mais alto se chega, mais pressão se sente”.

“Senti pressão quando era jovem. Tive pressão quando cheguei à primeira equipa do Benfica. Senti pressão quando fui para a seleção nacional e estou sob pressão agora no Manchester City", explicou.

O FC Porto defronta, na quarta-feira, o Manchester City, em partida da primeira jornada do Grupo C da Liga dos Campeões, agendado para as 20:00 e com arbitragem do letão Andris Treimanis.