Grande Futebol
‘Rei’ PSG tenta o segundo ‘tetra’ em França em menos de uma década
2020-08-21 09:20:00
Paris SG é o grande favorito a revalidar o título francês

A edição 2020/21 da Liga francesa de futebol arranca hoje, com jogos à porta fechada e ainda sem a participação do hegemónico Paris Saint-Germain, favorito a conquistar o segundo tetracampeonato em menos de uma década.

Depois de terem celebrado o nono título da história numa época encerrada precocemente devido à pandemia de covid-19, os parisienses procuram repetir o 'tetra' alcançado entre 2012 e 2016 e igualar o número de troféus conquistados pelo recordista Saint-Étienne (10).

Contudo, a formação comandada pelo alemão Thomas Tuchel apenas entrará em ação na segunda jornada, em 29 de agosto, tendo em conta que se encontra em Lisboa para disputar a sua primeira final da Liga dos Campeões, diante do Bayern de Munique, agendada para domingo.

Com sete títulos franceses nos último oito anos, a hegemonia do PSG apenas foi interrompida pelo Mónaco, em 2016/17, sendo que, neste periodo vitorioso, só por duas vezes os parisienses venceram o campeonato com menos de 12 pontos de vantagem sobre o segundo colocado (2013/14 e 2014/15), tal tem sido a superioridade evidenciada na 'Ligue 1'.

À exceção da continuidade do argentino Mauro Icardi, contratado em definitivo ao Inter de Milão, por 60 milhões de euros, os 'milionários' da 'Cidade Luz' ainda não resgataram qualquer nome sonante para se juntar ao 'duo dinâmico', Neymar e Kylian Mbappé, e viram partir Edinson Cavani, melhor marcador da história do clube, e Thomas Meunier, enquanto Thiago Silva vai deixar o emblema gaulês logo a seguir à final da 'Champions'.

A nova edição da Liga francesa seria estreada hoje por Marselha e Saint-Étienne, mas os casos positivos de covid-19 nos marselheses acabaram por também adiar a primeira partida da formação comandada por André Villas-Boas, que vem de um segundo lugar na prova, algo que não conseguia desde 2012/13.

Campeão apenas uma vez em quase três décadas, há precisamente 10 anos (2009/10), o Marselha tem na manutenção de quase todo o plantel a sua grande mais-valia - com destaque para Darío Benedetto, Dimitri Payet e Nemanja Radonjic -, ficando por saber se o investimento na equipa pedido pelo técnico luso será satisfeito pelo proprietário do clube.

Mesmo tendo ficado de fora das competições europeias da época que agora se inicia, algo inédito nos derradeiros 20 anos, o Lyon, sétimo classificado aquando da suspensão da 'Ligue 1', figura no lote de pretendentes ao 'trono' do PSG, sobretudo depois da magnífica caminhada na Liga dos Campeões, que apenas terminou nas meias-finais, aos pés do 'demolidor' Bayern de Munique.

Tal como o PSG, a equipa na qual alinha o guarda-redes internacional português Anthony Lopes estrear-se-á no campeonato apenas na segunda ronda, tentando, a partir daí, recuperar um dos lugares do pódio, nos quais terminou em oito das últimas 12 temporadas, após o inédito heptacampeonato que conquistou entre 2002 e 2008.

Já o Lille vai procurar dar sequência à evolução registada nas duas épocas transatas sob o comando de Christophe Galtier, que conta no plantel com os portugueses José Fonte, Tiago Djaló, Xeka e Renato Sanches e ainda viu chegar o jovem avançado canadiano Jonathan David (ex-Gent), substituto 'natural' do nigeriano Victor Osimhen, que rumou ao Nápoles.

O surpreendente Rennes, que conseguiu a melhor classificação de sempre em 2019/20, com um terceiro lugar e consequente presença na próxima Liga dos Campeões, terá o desafio de confirmar se o desempenho se tratou de um mero acaso ou, antes, o arranque de um projeto que consolide a formação em que alinham os ex-sportinguistas Salin e Raphinha no 'top-5' do futebol gaulês.

Tanto o Nice, que conta com o português Rony Lopes, como o Mónaco, de Gelson Martins, lideram a segunda 'vaga' de ataque ao topo da classificação gaulesa, tão fértil em surpresas e oscilações ano após ano.

Sem o treinador Paulo Sousa, que deixou o Bordéus, a Liga francesa viu chegar o extremo luso Heriberto Tavares (ex-Boavista), para representar o Brest, bem como o jovem David da Costa, jogador do promovido Lens, campeão em 1997/98 e que está de volta ao principal escalão, juntamente com o Lorient.

A Liga francesa 2020/21 inicia-se hoje, com a receção do Bordéus ao Nantes, a partir das 18:00 (hora de Lisboa).

Tags: