Grande Futebol
“Jesus ficou aqui 30 dias perdendo e quem levava porrada era eu”
Redação
2021-03-04 14:50:00
Marcos Braz lembra primeiros tempos do treinador no Flamengo e diz que “fantasma de Jesus vai assombrar” sucessores

O treinador do Benfica viu o seu sucessor do Flamengo, Rogério Ceni, revalidar o título de campeão, mas no Brasil ainda se fala de Jorge Jesus com saudade, sempre com a palavra "regresso" nas perguntas aos dirigentes do 'Mengão'. Há, definitivamente, um antes e um depois de Jorge Jesus no clube do Rio.

Em declarações à ESPN, o vice-presidente do Flamengo Marcos Braz foi confrontado com a possibilidade de o legado que Jorge Jesus deixou no Flamengo poder pesar sobre os seus sucessores, em particular sobre Rogério Ceni, apesar de o técnico ter conduzido os rubro-negros à revalidação do título. 

“O fantasma do Jorge Jesus vai ficar aqui a assombrar durante bastante tempo, em função dos resultados obtidos por ele, da temporada obtida por ele, da temporada do Flamengo, da atmosfera que se criou”, começou por dizer Marcos Braz, que considera que futuras direções do clube brasileiro poderão suscitar um regresso do técnico português. 

Quando se pergunta se há a possibilidade de, um dia, Jorge Jesus regressar, acho que há. E essa possibilidade pode acontecer sem eu estar aqui. A relação histórica que Jesus construiu foi com o Flamengo, não foi com o Marcos Braz”, refere ainda. 

O dirigente lembra, no entanto, que há uma relação forte entre ambos: “Ninguém tem mais carinho, ninguém torceu mais pelo Jorge, no Brasil, do que eu. Jorge Jesus ficou aqui 30 dias perdendo e quem levava porrada era eu. Mas isso passou. 

O treinador do Flamengo, Rogério Ceni, e possivelmente o seu sucessor terão de conviver com esse fantasma, ainda que os valores pagos pelo Benfica a Jorge Jesus sejam superiores aos que o Flamengo pagaria, segundo se subentende das palavras de Marcos Braz. 

“Esse fantasma continuará da mesma maneira. E a possibilidade de voltar é possível. Mas hoje Jesus tem um contrato em vigência com um dos maiores clubes de Portugal. E eu conheço os números do contrato. Alem de que tenho uma relação boa com o presidente do Benfica. Se eu gostaria de ver o Jorge um dia aqui? É lógico. Mas isso nada tem que ver com o dia de hoje, até porque o Flamengo tem um bom técnico”, conclui.