Grande Futebol
"Isto é uma vergonha. Era o Marega. Se fosse o Messi, o VAR chamava o árbitro"
Redação
2021-04-08 11:35:00
"Aguenta Zaidu, aguenta. Isto não é a Taça da Liga", lamentou Futre

Paulo Futre, antigo jogador campeão europeu pelo FC Porto, mostrou-se indignado com a arbitragem do esloveno Slavko Vincic no jogo da primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões entre os azuis e brancos e o Chelsea, jogado em Sevilha. Entre as críticas do ex-internacional português, Futre diz que não percebe como é que no lance do empurrão a Moussa Marega o árbitro nada assinalou.

"O VAR está para isto. O VAR está para estas coisas. Vai ver e depois decide. Para mim, é empurrão. Para ser justo, o VAR está para estas coisas, para chamar o árbitro para ver e fazer a revisão", comentou Paulo Futre, descontente com o resultado e salientando que a equipa azul e branca "não merecia" uma derrota por 2-0 frente ao conjunto britânico orientado pelo alemão Thomas Tuchel.

"O FC Porto não merecia perder", insistiu por diversas ocasiões o ex-futebolista do FC Porto, reiterando críticas em relação ao lance em que Moussa Marega acabou por cair na área mas as opiniões dividem-se relativamente ao local onde a falta ocorreu (dentro ou fora da área). Para Futre, é dentro que a falta ocorre e por isso não percebe como é que o VAR não chamou o árbitro para analisar o lance. E Paulo Futre vai mais longe lembrando que o FC Porto não tem peso na arbitragem europeia.

"Era o Marega. Se fosse o Messi em Barcelona há dúvidas que o VAR chamava o árbitro? Vamos nos deixar de números", indicou Paulo Futre, certo de que "um lance destes com o Real Madrid ou com o Messi era mandado para revisão". "Pelo menos isso. Porque eles mandam. São prejudicados uma vez de muito em muito tempo. Isto é uma vergonha e uma injustiça", indicou Futre, desagradado com o resultado final alcançado pelos dragões no jogo da primeira mão.

Na CMTV onde comentou o jogo, Paulo Futre lamentou ainda algumas desatenções dos jogadores portistas que estiveram na origem dos golos londrinos, como foi o caso de Tecatito Corona no lance do segundo golo, embora Futre entenda que o mexicano tem vários jogos nas pernas e já na etapa final compreende que tenha tido aquela falha. Já o nigeriano Zaidu não tem tantas desculpas por parte de Futre, que 'puxa as orelhas' ao jogador africano no lance do primeiro golo do Chelsea. "Aguenta Zaidu, aguenta. Isto não é a Taça da Liga. Não pode arriscar. Ali não entra à queima, aguenta", analisou Futre, seguindo uma linha de pensamento semelhante à de Maniche.

O ex-futebolista do FC Porto referiu ainda que "o domínio do jogador do Chelsea é bom mas o Zaidu não pode neste nível mandar-se para o chão assim". "Não pode cometer um erro destes a este nível", lamentou Futre, entendendo que "este Chelsea animicamente, se o FC Porto tinha marcado, eles iam cair tipo dominó."

Por isso, Paulo Futre acredita que ainda nada está perdido para os dragões. O ex-internacional português lembra que a eliminatória esta "no intervalo" e para a semana há mais. "É impossível ganhar 2-0 a este Chelsea? Até pode perder o FC Porto mas pode ganhar", disse Paulo Futre, esperando que o emblema nortenho possa continuar na Liga dos Campeões de futebol.