Grande Futebol
Bruno de Carvalho diz que clube português fez "jogos de bastidores" na Superliga
Redação
2021-04-19 15:50:00
Ex-presidente critica posições que se vão ouvindo a respeito da criação da Superliga europeia e lança pergunta

Bruno de Carvalho voltou às redes sociais, nesta segunda-feira, desta feita para dar conta daquilo que pensa relativamente ao tema da criação de uma Superliga europeia por parte de diversos emblemas que anunciaram, em conjunto, a intenção de avançarem com esse objetivo, provocando uma espécie de 'terramoto' no futebol europeu, com muitos adeptos dos próprios clubes promotores desta inciativa a mostrarem o seu descontentamento junto aos estádios dos seus clubes. Os do Liverpool, por exemplo, já afixaram tarjas a dizer que o clube "morreu" neste dia.  

Ora, o ex-presidente do Sporting, que durante o tempo em que dirigiu o emblema verde e branco sempre defendeu a ideia de que o adepto deverá estar à frente de todos os pensamentos, chegando em diversas ocasiões e admitir que, por assim pensar, acabou 'traído' pela emoção e sentimento leonino, defende que os adeptos e a sua vontade não podem ser menosprezados pela força e pela ambição das direções dos clubes. E por isso Bruno de Carvalho deixa bem vincado o seu descontentamente em relação a esta medida que já mereceu uma resposta firme por parte da UEFA.

"A Superliga Europeia anda a ser 'cozinhada' há anos. Todos sabiam. Existam ou não, os 'apelos ao diálogo', que agora se veem, só demonstram que nada ficará igual", assinala Bruno de Carvalho, certo de que os adeptos "são relembrados por muitos" e "agora o futebol é dos fãs", segundo vão referindo. Porém, Bruno de Carvalho diz que já se perdeu esse controlo há muito. "Por muito que me custe, já não o é faz muito tempo", lamenta o ex-dirigente do clube de Alvalade.

Já no domingo, Bruno de Carvalho tinha numa curta mensagem, acompanhada de um vídeo animado, abordado o tema da criação desta nova Superliga no velho continente. "Superliga Europeia? Não obrigado", assinalou o ex-presidente do emblema de Alvalade que, antes, tinha falado em "jogos de bastidores" por parte de um clube português que equacionou entrar nesta competição que se pretende criar.

"Quem adivinha qual foi o clube português que andou anos a fazer jogos de bastidores para estar na Superliga Europeia?", interrogou Bruno de Carvalho, acrescentando algumas pistas. "Depois de fazer tudo, para 'enterrar' de vez o futebol português, não conseguiu". E, por isso, Bruno de Carvalho acredita que "a Superliga não passará". "Sempre o disse, viola todos os princípios do desporto", indica o ex-dirigente sobre um tema que também não agrada a Frederico Varandas.

O Sporting já deu conta, pela voz do atual presidente que, opõe-se à controversa prova. “Com a informação recolhida até ao momento, esta Superliga vai contra todos os princípios democráticos e de mérito que devem imperar no futebol”, afirmou Frederico Varandas, aguardando para ver como é que esta nova competição será criada dentro do quadro da União Europeia.