Grande Futebol
Branco, antigo jogador do FC Porto, internado em estado grave
Redação
2021-03-19 21:10:00
Ex-internacional brasileiro sofre agravamento do quadro clínico devido à covid-19

Branco, antigo lateral esquerdo do FC Porto e campeão mundial pelo Brasil no Mundial de 1994, foi hoje transferido para uma unidade de terapia intensiva (UTI), onde foi intubado após agravamento do seu quadro clínico devido à covid-19.

O ex-jogador de 56 anos está internado no Hospital CopaStar, no Rio de Janeiro, desde terça-feira, com um quadro considerado grave de infeção pulmonar devido ao novo coronavírus, de acordo com o último boletim médico divulgado hoje.

Na quinta-feira sofreu um agravamento do estado de saúde e foi transferido para uma UTI, onde foi “sedado” e colocado sob “ventilação mecânica”, mas nas últimas 24 horas a sua situação clínica estabilizou, embora ainda não haja previsão de quando poderá respirar por conta própria, conforme informou a equipa médica que o segue em nota tornada pública

Segundo o portal GloboEsporte, Branco é um dos seis infetados que viajou recentemente com a seleção brasileira de sub-18 para a cidade de Recife, no Nordeste do país, para uma série de treinos e jogos de preparação.

O Brasil vive atualmente a pior fase da pandemia, devido, em parte, à circulação de variantes mais infecciosas do coronavírus, registando até o momento quase 11,8 milhões de casos e cerca de 290 mil mortes, segundo o Ministério da Saúde brasileiro.

Claudio Ibraim Vaz Leal, conhecido por Branco no mundo do futebol, atual coordenador das categorias inferiores da seleção brasileira, foi uma das peças fundamentais da ‘canarinha’ que se sagrou campeã mundial em 1994, nos Estados Unidos, comandada pelo técnico Carlos Alberto Parreira.

Quatro anos antes, no Mundial de Itália, Branco, célebre pela potência do seu remate com a parte exterior do pé esquerdo, protagonizou um episódio controverso nos oitavos de final frente à Argentina, que ficou para a história como o caso 'água bendita'.

A seleção 'albiceleste' venceu graças a um golo de Claudio Cannigia, mas o lateral esquerdo brasileiro denunciou na altura ter sentido uma série de tonturas ao beber de uma das latas de água que lhe foram oferecidas pelo fisioterapeuta argentino Miguel di Lorenzo e sugeriu que poderiam ter colocado alguma substância dentro da garrafa.

O falecido Diego Armando Maradona chegou a brincar sobre a insinuação de Branco, embora o selecionador argentino Carlos Salvador Bilardo tivesse negado, categoricamente, tal hipótese.