Grande Futebol
Athletico Paranaense nos 'quartos' da Sul-americana ao bater América de Cali
2021-07-14 10:40:00
Equipa de António Oliveira vence por 4-2 e qualifica-se para a fase seguinte da Taça Sul-americana

O Athletico Paranaense, comandado pelo treinador português António Oliveira, qualificou-se na terça-feira para os quartos de final da Taça Sul-americana em futebol, ao vencer em casa o América de Cali por 4-1, na segunda mão dos ‘oitavos’.

Depois do triunfo por 1-0 na Colômbia, o conjunto brasileiro voltou a superiorizar-se, assustando-se apenas durante alguns minutos, os que separaram o tento dos forasteiros, aos 69 minutos, do segundo golo dos locais, apontado aos 72.

A formação orientada pelo filho de Toni, ex-jogador e treinador do Benfica, adiantou-se no marcador aos 26 minutos, numa espetacular jogada, que começou num corte de Pedro Henrique e prosseguiu em tabelas de Nikão com Christian e depois com Terans, antes de oferecer o golo a Vitinho, aos 26 minutos.

A tarefa dos anfitriões ficou ainda mais facilitada no início da segunda parte, quando, aos 55 minutos, Kevin Andrade viu o segundo amarelo e deixou o América de Cali reduzido a 10 unidades.

Mesmo em inferioridade numérica, os colombianos reentraram na eliminatória, com um penálti de Adrián Ramos, aos 69 minutos, mas, logo depois, aos 72, o Athletico recuperou a tranquilidade, com o ‘bis’ de Vitinho, a aproveitar assistência fortuita de Nikão, que falhou a ‘bicicleta’, após centro de Terans, na esquerda.

Aos 79 minutos, Nikão, de grande penalidade, acabou em definitivo com as dúvidas, e, já nos descontos, aos 90+7, o suplente Fernando Canesin estabeleceu o resultado final.

Nos quartos de final, o conjunto de Curitiba vai defrontar a Liga de Quito, do Equador, que afastou surpreendentemente os brasileiros do Grêmio, ao vencer em Porto Alegre por 2-1, após o desaire caseiro por 1-0.

A formação comandada pelo ex-selecionador luso Luiz Felipe Scolari ainda aumentou a vantagem na eliminatória, com um tento do veterano ex-benfiquista Diego Souza, aos 23 minutos, de cabeça, com a ajuda de um ‘frango’ do argentino Gabbarini.

Mas, já perto do intervalo, aos 44 minutos, Jordi Alcivar, com um cabeceamento ‘fulminante’, após centro da direita de Pedro Perlaza, empatou o jogo e, aos 53, selou a reviravolta, ao ‘bisar’ de penálti, depois de falta sobre Jhojan Julio.

Como os golos foram continuam a valer nas competições da América do Sul, o que deixou de acontecer nas provas da UEFA, a Liga de Quito seguiu em frente.