Grande Futebol
Al-Ahly revalida título face a Kaizer Chiefs e é campeão africano pela 10.ª vez
2021-07-17 22:15:00
Egípcios já tinham ganho a prova quatro vezes sob o comando do português Manuel José

O Al-Ahly solidificou hoje o seu estatuto de ‘rei’ do futebol africano, ao revalidar o cetro e coroar-se pela 10.ª vez, com um triunfo por 3-0 sobre o Kaiser Chiefs, em Casablanca, Marrocos.

Os egípcios, que ganharam quatro dos cetros sob o comando do treinador português Manuel José (2001, 2005, 2006 e 2008), beneficiaram de uma grande exibição de Mohamed Sherif, que ‘emergiu’ depois da decisiva expulsão de Happy Mashiane.

Aos 45+4 minutos, com o jogo empatado a zero, Mashiane teve uma entrada muito dura e viu o cartão vermelho direto, hipotecando as aspirações do conjunto comandado pelo escocês Stuart Baxter, a disputar pela primeira vez a final da ‘Champions’.

Contra 10, o Al-Ahly, que já tinha sido superior ao longo da primeira parte - sempre mais tempo com a bola e mais rematador, mas igualmente com pouca inspiração no último passe e na finalização -, não deu hipóteses na segunda.

A formação comandada por Pitso Mosimane reentrou para a segunda metade determinada em chegar ao golo e, com naturalidade, acabou por alcançar a vantagem aos 53 minutos.

Um grande passe a ‘rasgar’ de Akram Tawfik isolou na área Mohamed Sherif, que se começou a afirmar como a grande figura do encontro, ao fazer um pequeno ‘chapéu’ ao guarda-redes nigeriano Daniel Akpeyi para inaugurar o marcador.

Agora também em desvantagem no resultado, o Kaiser Chiefs não conseguiu reagir e, aos 64 minutos, os egípcios aumentaram a vantagem, numa jogada de envolvência concluída com um remate colocado de Mohamed Magdi Kafsha.

Com a obtenção do segundo golo do Al-Ahly na final, Kafsha repetiu o que tinha conseguido na edição 2019/20, na final com os compatriotas do Zamalek, então comandados por Jaime Pacheco, sendo que nesse embate marcou o 2-1 final, aos 86 minutos.

Desta vez, o ‘herói’ foi, no entanto, Sherif, que marcou o primeiro, assistiu Kafsha para o segundo e também fez, aos 74 minutos, o passe para o terceiro, com um belo toque de calcanhar para o remate imparável de Amr El Soleya.

Até ao final, o Kaiser Chiefs ainda tentou o golo de honra, mas foi o Al-Ahly a estar mais perto do quarto, nomeadamente num remate de Tawkik, aos 82 minutos.

Os festejos não tardaram, com o Al-Ahly a festejar o 10.º cetro, depois de 1982, 1987, 2001, 2005, 2006, 2008, 2012, 2013 e 2020, o dobro dos conseguidos por Zamalek e TP Mazembe, que partilham o segundo lugar do ‘ranking’.

Ficha de jogo

Jogo no Estádio Mohamed V, em Casablanca, Marrocos.

Kaizer Chiefs – Al-Ahly, 0-3.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Mohamed Sherif, 53 minutos.

0-2, Mohamed Magdu Kafsha, 64.

0-3, Amr El Soleya, 74.

Equipas:

- Kaizer Chiefs: Akpeyi, Mphahlele, Mathoho, Daniel Cardoso, Frosler, Blom (Akumu, 59), Katsande (Zulu, 76), Mashiane, Parker, Ngcobo (Billiat, 46) e Nurkovic (Kambole, 90+2).

(Suplentes: Bvuma, Akumu, Billiat, Leonardo Castro, Kambole, Ngezana, Ntiya-Ntiya, Sasman e Zulu).

Treinador: Stuart Baxter (escocês).

- Al-Ahly: El Shenawy, Tawfik, Benoun (Kahraba, 90), Ashraf (Ibrahim, 46), Maâloul, Magdi Kafsha (Salah Mohsen, 90), El Soleya, Fathi, Taher Mohamed (Dieng, 67), Sherif (Ajayi, 90) e El Shahat.

(Suplentes: Lofti, Ajayi, Dieng, Hany, Ibrahim, Kahraba, Marwan Mohsen, Salah Mohsen e Wahid).

Treinador: Pitso Mosimane.

Árbitro: Pacifique Ndabihawenimana (Burundi).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Parker (09), Ashraf (21), Taher Mohamed (50), Benoun (80), Dieg (86) e El Shahat (90+2). Cartão vermelho direto para Mashiane (45+4).

Assistência: Jogo disputado à porta fechada devido à pandemia da covid-19.