Grande Futebol
Adeptos do Marselha ateiam incêndio após invasão ao centro de treinos
Redação
2021-01-30 15:20:00
Agrava-se a crise no clube orientado pelo português André Villas-Boas

A crise do Marselha, orientado pelo português André Villas-Boas, sofreu hoje um agravamento, com cerca de três centenas de adeptos a invadirem o centro de treinos para 'exigir satisfações'.

Durante a invasão, os adeptos usaram material pirotécnico, como tochas, para atear um incêndio, à porta do centro de estágios, de acordo com a imprensa local.

O vice-campeão da última temporada ocupa atualmente o sexto lugar da liga gaulesa, com 32 pontos e menos um jogo, a 13 do líder Paris Saint-Germain.

De acordo com a imprensa francesa, o principal alvo da contestação é o presidente do clube, Jacques-Henri Eyraud. Nos muros da 'Commanderie' foram pintadas várias inscrições, como 'Eyraud fora' e 'Eyraud vai-te embora'.

A polícia de Bouches-du-Rhône foi chamada ao local, com alguns adeptos a envolverem-se em confrontos com a autoridade. Na sequência desses confrontos, foram identificadas cerca de 25 pessoas. Os incidentes terminaram ao fim de cerca de hora e meia.

O Marselha defrontava hoje o Rennes, mas os incidentes levaram ao adiamento do encontro, segundo tem avançado a imprensa francesa.