Fora da Bancada
José Sócrates ilibado do crime de corrupção passiva com grupo Lena
Redação
2021-04-09 16:15:00
Juiz Ivo Rosa iliba ainda ex-administrador do grupo Lena e Carlos Santos Silva no âmbito do processo Operação Marquês

O juiz Ivo Rosa ilibou hoje José Sócrates, antigo primeiro-ministro, do crime de corrupção passiva, no âmbito do processo Operação Marquês, a decorrer no Campus de Justiça, em Lisboa.

Sócrates estava acusado de ter favorecido o grupo Lena, sendo ilibado esta tarde. O juiz Ivo Rosa, ainda a ler o despacho final de instrução, ilibou também Joaquim Barroca, o ex-administrador do grupo Lena, e Carlos Santos Silva, o amigo de Sócrates que, segundo a acusação do Ministério Público, era o testa de ferro do ex-primeiro-ministro.

O juiz Ivo Rosa considerou que o grupo Lena não foi favorecido por José Sócrates e referiu que o crime de corrupção passiva de titular de cargo político em coautoria com Santos Silva e grupo Lena estava prescrito.

No processo Operação Marquês, que abrange 189 crimes económico-financeiros, são também arguidos o ex-presidente do BES Ricardo Salgado, o antigo ministro socialista e ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos Armando Vara, e os ex-líderes da PT Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, entre outros.

A fase de instrução começou em 28 de janeiro de 2019, sob a direção do juiz Ivo Rosa, do Tribunal Central de Instrução Criminal, que hoje está a ler a sua decisão, no Campus da Justiça, em Lisboa.