Prolongamento
"Valores deixam-me a pensar. Vem à memória a pressa em Otávio ir à Seleção"
2021-10-14 14:45:00
"Para quem há poucos dias dizia que não dava mais de seis milhões é estranho", diz Diamantino

A renovação de contrato de Otávio, divulgada pelo FC Porto em março, está a suscitar uma polémica em virtude de um prémio de assinatura de 15 milhões de euros que os dragões referem no relatório enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). No documento, onde são detalhos pormenores do exercício financeiro mais recente, na rubrica "outros passivos correntes", a SAD liderada por Pinto da Costa revela que "na celebração e/ou renegociação de contratos de trabalho, nomeadamente no que se refere a prémios de assinatura", despendeu "14,990 milhões de euros, relativos, essencialmente, ao jogador Otávio".

Este valor está a motivar múltiplas interpretações, sobretudo porque é divulgado pouco tempo depois de Pinto da Costa ter garantido que não renovaria contratos com jogadores em que os encargos fossem superiores a seis milhões de euros. "Não renovaremos com nenhum jogador que custe seis milhões por ano à SAD", disse Pinto da Costa.

Perante estes recentes desenvolvimentos, Diamantino Miranda, antigo jogador de futebol, diz que fica a pensar na "pressa" que notou com a naturalização de Otávio na Seleção Nacional por parte de Fernando Santos.

"Não quero nem de perto nem de longe menosprezar o valor do jogador. Mas num país que tem tantos jogadores naquela zona do campo, ainda por cima, com tanta qualidade, não sei", esclareceu Diamantino.

"A mim não me pareceu que fosse uma grande necessidade para a Seleção portuguesa ter o Otávio. Não me pareceu, continua a não me parecer. Não está em causa o valor", acrescentou Diamantino Miranda, prosseguindo com o seu pensamento na CMTV.

"Agora, a aparecerem estes valores deixa-me um bocado a pensar. Posso estar errado", admitiu o antigo futebolista português, falando da chamada de Otávio à Seleção de Fernando Santos.

"Vem à memória a pressa em Otávio ser internacional português, sem estar em causa o valor do jogador. Houve uma pressa enorme para ser internacional", declarou Diamantino Miranda.

"Estes valores envolvidos... Não tenho mais nada a dizer a não ser quando for tudo esclarecido. São 15 milhões de prémio de assinatura? E depois o contrato? São dois? Para quem há poucos dias dizia que não dava mais de seis milhões é estranho", indicou o ex-jogador, admitindo que o próprio Otávio pode ter sido surpreendido com o comunicado dos dragões.

"O jogador ao saber disto e ao não ter conversado ainda com o empresário uma coisa vai 'assaltar' a cabeça do jogador. 'Alguém ficou com o meu dinheiro'".