Portugal
"Temos de estar sempre de olhos bem abertos", diz Amorim
Redação
2021-02-26 16:50:00
"Nós é que não ganhámos há mais tempo, nós é que temos mais fome", realça o treinador do Sporting

O Sporting chega ao Estádio do Dragão com dez pontos de vantagem mas Rúben Amorim não quer ninguém a pensar em facilitismos no clássico frente ao FC Porto. E quando se apelida o embate de decisivo para os dragões, Amorim explica as razões que o levam a pensar que também é de capital importância para os de Alvalade.

"O FC Porto é uma equipa experiente e habituada a ganhar. O FC Porto vai dar o tudo por tudo, mas nós é que não ganhámos há mais tempo, nós é que temos mais fome e temos de ter essa vontade de jogar estes encontros, até para o nosso crescimento", comentou Rúben Amorim, já depois de deixar uma mensagem de pesar perante a morte de Alfredo Quintana.

"Queria deixar um abraço forte à família do Quintana e ao FC Porto que já tinha vivido isto com o Casillas, mas felizmente com um desfecho diferente. Isto faz-nos pensar o que é realmente importante e por isso um enorme abraço para eles."

Depois, prosseguindo na análise ao momento de leões e dragões, e ao falar do embate, Rúben Amorim comentou as palavras de Sérgio Conceição que, na antevisão que fez ao clássico, disse que se "olha para o Sporting e percebe-se que é fácil de desmontar", mas realçou que se o FC Porto não for competente, "não" o conseguirá fazer, neste sábado.

Questionado sobre esta situação, Rúben Amorim disse que "concorda" com a análise do técnico portista. "É fácil. Qualquer pessoa, não apenas um treinador experiente como Sérgio Conceição, sabe como é que o Sporting se vai apresentar de uma forma geral."

Na conferência de imprensa, e ao falar da luta pelo título, Rúben Amorim disse também que este FC Porto "não deitou a toalha ao chão". "Vejo muito como o FC Porto festejou o triunfo frente ao Marítimo e isso significa que não deitou a toalha ao chão."

Neste sentido, Rúben Amorim destacou ainda que tanto Benfica como SC Braga estão na luta pelo título. "Vejo a forma como o SC Braga marcou já no final do jogo em Roma e depois foi logo buscar a bola ao fundo da baliza para recomeçar. O SC Braga não está morto, está bem vivo. E também vi a forma como o Benfica festejou o segundo golo do Rafa [diante do Arsenal] e nota-se também que a equipa não está morta ou desunida".

Por isso, o técnico Rúben Amorim pede aos seus jogadores leoninos para estarem atentos. "Nós temos de estar sempre de olhos bem abertos", alertou o técnico, que também comentou a conversa dos gritos que se vão ouvindo.

"A culpa é do Nuno Santos, porque ele grita muito alto e não havendo público a culpa é dele e não dos outros jogadores do Sporting", disse Amorim, com algum humor à mistura.

O técnico insistiu para que a questão não ficasse clara. "A culpa é só dele. Faz parte", referiu, dizendo que quando o público voltar "já não vai haver gritos."

A este respeito, o técnico leonino disse ainda que "nos jogos todos se levantam e todos gritam".

O FC Porto, de Sérgio Conceição, defronta o Sporting, de Rúben Amorim, neste sábado, a partir das 20h30, no Estádio do Dragão, em embate referente à 21.ª jornada do campeonato. As duas equipas estão separadas por 10 pontos, com vantagem para a formação leonina.