Portugal
Sporting sagra-se campeão nacional e quebra jejum de 19 anos
Redação
2021-05-11 22:20:00
Vitória diante do Boavista, com golo de Paulinho, fecha as contas do 19.º título dos leões 

O Sporting sagrou-se hoje campeão nacional, depois de derrotar o Boavista por 1-0, em jogo da 32.ª jornada da I Liga, disputado no Estádio de Alvalade. Um golo de Paulinho, aos 36 minutos, fechou o resultado e abriu o caminho para as celebrações do 19.º título, conquistado pelo clube leonino 19 anos depois da anterior conquista 

Desde 2001/02, sob o comando de Lazlo Boloni e com Mário Jardel em grande, com 42 golos, que o Sporting não festejava um título de campeão nacional, na maior seca dos leões (depois dos 18 anos entre 1981/82 e 1999/2000). 

Diante do Boavista, a equipa de Rúben Amorim tinha a primeira oportunidade de fechar as contas do campeonato, sem depender de terceiros – a equipa leonina poderia ter-se sagrado campeã ontem, se o FC Porto tivesse perdido pontos com o Farense, o que não sucedeu.  

E nessa primeira oportunidade, sem depender de terceiros, o Sporting cumpriu, colocando um ponto final numa conquista em que poucos acreditavam, no início da época, e que se transformou em incontornável, graças a um percurso brilhante na I Liga, ainda sem derrotas.  

Contrariando os favoritismos de FC Porto e Benfica, a equipa de Alvalade caminhou até ao topo, cimentando os números da sua liderança, ronda após ronda, o que permitiu superar um período de quebra, numa ponta final em que o Sporting deu espaço para que os dragões sonhassem com o primeiro lugar. 

Num período crítico do campeonato, o Sporting vacilou, mas reencontrou-se com um triunfo em Braga, a jogar com 10, momento crucial para um retomar do rumo. O leão reergueu-se e conseguiu manter as distâncias, fechando a conquista.

Rúben Amorim será o rosto mais visível deste título, mas há diversos nomes que merecem destaque. E Frederico Varandas surge à cabeçaAssumiu a liderança do Sporting num período de fortes cisões internas e silenciou os críticos com vitórias. Manteve-se na sombra, longe de protagonismos, durante uma época em que os leões estiveram quase sempre em alta.

O lema ‘onde vai um vão todos’ simboliza a união, que se julgava impossível num lapso de tempo tão curto, depois de um período atribulado da história do clube. É na presidência de Varandas que o Sporting cumpre aquele lema e coloca um ponto final no longo jejum de títulos. E cria as raízes da união, para um futuro que promete novos desafios.

Levanta-se o pano para a celebração, ainda com uma conquista ao alcance: terminar a temporada sem derrotas. A próxima paragem, já com o primeiro lugar assegurado, é no reino do rival Benfica.