Portugal
“Só nos podemos queixar de nós próprios”, diz Rúben Amorim
Redação
2021-01-15 20:45:00
Treinador do Sporting considera que os leões “pagaram caro o facilitismo”

O Sporting não aproveitou da melhor maneira o clássico desta noite, entre FC Porto e Benfica, e cedeu um empate diante do Rio Ave, em Alvalade, na abertura da 14.ª jornada da I Liga. 

Rúben Amorim considerou que a equipa “controlou” a primeira parte do encontro, mas que a entrada para a etapa complementar foi determinante para o desfecho do jogo. 

“Foi uma primeira parte controlada, onde conseguimos o mais difícil, que era marcar. Na segunda parte queríamos que o Rio Ave saísse de trás, mas foi quando perdemos o controlo do jogo. Sofremos um golo e depois tentámos ir. Só nos podemos queixar de nós próprios de não levar a vitória deste jogo”, assumiu na zona de entrevistas rápidas. 

O técnico leonino defendeu ainda que a equipa “devia ter entrado mais concentrada” na etapa complementar e que, após o golo, entrou em “facilitismos”. 

“Devíamos ter entrado mais concentrados. Os jogadores sentiram que com o golo o jogo foi ficando mais fácil e depois pagámos caro esse facilitismo. É seguir em frente e pensar no próximo jogo”, acrescentou. 

Sublinhando que a “preocupação é melhorar a equipa”, Rúben Amorim, que hoje constou na ficha de jogo como treinador principal do Sporting, admitiu sentir-se “melhor” nesse papel, mas “preferia estar sentado e ganhar o jogo”. 

O Sporting empatou esta noite diante do Rio Ave, por 1-1, e pode ver um dos concorrentes diretos, FC Porto e Benfica, encurtar a distância para a liderança da I Liga.